Política

​Padilha na articulação política exigirá 'muitíssimas' consultas, afirma Temer

Da Redação ·
Vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP)" - Foto: Arquivo
Vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP)" - Foto: Arquivo

O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, afirmou na noite desta segunda-feira (6) que uma eventual transferência do ministro Eliseu Padilha da Aviação Civil para as Relações Institucionais, pasta responsável pela articulação política do governo, dependerá de "muitas e muitísssimas consultas".

continua após publicidade

Ele atribuiu informações de que o ministro foi convidado a assumir as Relações Institucionais – cujo atual ministro é Pepe Vargas (PT) – a "meras cogitações", que atribuiu à "classe política".

Temer deu as declarações após reunião no gabinete da Vice-Presidência no Palácio do Planalto, da qual participaram o próprio Eliseu Padilha, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e o ex-ministro Moreira Franco, presidente da Fundação Ulysses Guimarães, vinculada ao PMDB. A exemplo da Secretaria de Imprensa da Presidência, Temer negou que a presidente Dilma Rousseff tenha feito um convite diretamente a Eliseu Padilha. Segundo informou o Blog do Camarotti, Padilha recebeu "sondagens".

continua após publicidade

Na noite desta segunda-feira, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que, se Padilha for convidado para assumir as Relações Institucionais, não será na "cota" do PMDB. Cogitado para ocupar o Ministério do Turismo ou a própria pasta das Relações Institucionais, o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves, um dos participantes da reunião, "certamente ocupará" algum ministério no governo Dilma, segundo afirmou Michel Temer.

De acordo com o Blog do Camarotti, Henrique Alves não foi confirmado no Turismo porque o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não deu aval para a saída da pasta de Vinicius Lages, indicado por ele para o posto. Com isso, a cúpula do PMDB estaria buscando uma solução para acomodar Alves no ministério. “O que tem havido são meras cogitações, não há nada concreto. Tem cogitação, mas não tem nenhum convite.

O ministro [Eliseu] Padilha esteve aqui comigo, o deputado Henrique Alves, e são meras cogitações, não há nada definido”, disse o vice-presidente. Sobre quem teria feito essas “cogitações”, Temer respondeu: “Digamos que [as cogitações] são da classe política”.

Segundo o presidente nacional do PMDB, a possível troca na Secretaria de Relações Institucionais dependerá de conversas. “Por isso que eu falo que são cogitações – porque tudo depende de muitas, de muitíssimas consultas”, completou. Ao deixar o Palácio do Planalto, o vice-presidente da República disse também que o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) “certamente” ocupará algum ministério. De acordo com o Blog do Camarotti, ele pode ser indicado para o Turismo, pasta atualmente ocupada pelo ministro Vinícius Lages.