Política

​Tesoureiro de Dilma é anunciado para Secretaria de Comunicação Social

Da Redação ·
O ex-deputado Edinho Silva será o novo ministro da Comunicação Social da Presidência. (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)
O ex-deputado Edinho Silva será o novo ministro da Comunicação Social da Presidência. (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

Tesoureiro da campanha do PT ao Palácio do Planalto em 2014, o ex-deputado estadual Edinho Silva (PT-SP) foi anunciado nesta sexta-feira (27) para o comando da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Ligado à corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), majoritária no PT, Edinho substituirá Thomas Traumann, que pediu demissão do governo na última quarta-feira (25).

continua após publicidade

Segundo a assessoria do Planalto, a posse de Edinho, integrante do diretório nacional do PT, será realizada na próxima terça (31), às 11h. O secretário-executivo da pasta, Roberto Messias, está interinamente na chefia da secretaria que tem status de ministério.

Desde a reeleição de Dilma, em outubro do ano passado, setores do PT defendiam a indicação de Edinho para a Secretaria de Comunicação Social, pasta responsável pela aplicação das verbas de publicidade do governo federal nos veículos de comunicação.

continua após publicidade

A secretaria também tem como função a interlocução do Executivo federal com a imprensa, além de gerenciar as estratégias de comunicação de todos os ministérios. A pasta também administra as redes sociais da Presidência. Atualmente, Dilma e o Planalto possuem perfis no Twitter, no Facebook, no Instagram e no Vine.

Formado em Ciências Sociais, o futuro ministro foi prefeito de Araraquara (SP) entre 2001 e 2008. Ele também presidiu o PT paulista entre os anos de 2008 e 2013. Em 2010, elegeu-se deputado estadual em São Paulo, cargo que ocupou por um mandato, até 2015.

Durante a campanha de 2010, participou da coordenação das campanhas eleitorais de Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo e de Dilma Rousseff à Presidência da República. Na disputa presidencial do ano passado, ele ocupou o cargo de tesoureiro da campanha petista à Presidência.

continua após publicidade

Erros do PT

Em carta aberta publicada em sua conta no Facebook no início do mês, Edinho Silva admitiu que "há erros no campo político" do Partido dos Trabalhadores. Segundo ele, a legenda nunca esteve tão paralisada diante dos ataques da oposição.

Na rede social, o dirigente petista também comentou as denúncias de corrupção que envolveriam inclusive colegas de partido. Na ocasião, o novo ministro afirmou que se for comprovado que pessoas usaram o PT para enriquecer, a sigla tem de ser a primeira a defender a punição deles.