Política

Duque quebra silêncio em CPI e nega encontro da mulher com Lula

Da Redação ·
Duque quebra silêncio em CPI e nega encontro da mulher com Lula - Foto: g1.globo.com/Arquivo
Duque quebra silêncio em CPI e nega encontro da mulher com Lula - Foto: g1.globo.com/Arquivo

O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque quebrou o silêncio na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras e negou que sua mulher tenha se encontrado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o dirigente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Segundo a revista Veja, ela teria pedido ao ex-presidente que defendesse o marido, que havia sido preso em 14 de novembro.Após o pedido, O Supremo Tribunal Federal (STF) soltou Duque, no mês seguinte." Minha esposa não esteve com o presidente Lula ou com o senhor Okamotto" , asseverou Duque.

Ele quebrou o acordo de ficar em silencio, após vários deputados, dentre eles Onyx Lorenzoni (DEM-RS), sugerindo convocar a mulher dele a depor na comissão.Duque também quebrou o silêncio para negar que tenha algum parentesco com José Dirceu, como afirmou o ex-diretor Paulo Roberto Costa. " Basta olhar a árvore genealógica de um e de outro.

A resposta é não: nem minha esposa, nem ninguém", ponderou. Lorenzoni negou ameaças: " não ameaça, CPI convoca". Ele também sugeriu que Duque trocasse o advogado Alexandre Lopes -- que recomendou o silêncio na CPI -- pela advogada Beatriz Catta Preta, especialista em delações premiadas e defensora de Paulo Roberto e dos delatores Júlio Camargo e Augusto Mendonça Neto.

O relator da CPI, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) pediu para que se evitasse este tipo de comentário, sobre a defesa de Duque. Em agradecimento, Lopes estendeu a mão a Luiz Sergio. Duque e seu advogado consideram que os apelos dos parlamentares, para que ele fale, estão acima do razoável.

continua após publicidade