Política

Câmara aprova convite em bloco para ouvir os 39 ministros de Dilma

Da Redação ·
Câmara acelera projeto que trava fusão de partidos - Wilson Dias/Agência Brasil
Câmara acelera projeto que trava fusão de partidos - Wilson Dias/Agência Brasil

RANIER BRAGON E MÁRCIO FALCÃO
BRASÍLIA, DF - Sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o plenário da Câmara dos Deputados aprovou na manhã desta quarta-feira (11) um convite em bloco para que cada um dos 39 ministros de Dilma Rousseff compareçam ao Congresso para prestar esclarecimentos aos deputados. A votação foi simbólica, sem registro nominal dos votos.

Idealizada por Cunha -que foi eleito presidente da Câmara derrotando Dilma e o PT-, a medida tem o objetivo de levar um ministro ao plenário da Câmara a cada quinta-feira. O peemedebista já deixou claro que caso haja recusa ao convite, a Câmara pode aprovar a convocação do ministro, o que torna a presença obrigatória.
No texto do convite, a atual situação de aperto econômica é usada como justificativa para o encontro entre os ministros e os deputados.

O objetivo é que o primeiro escalão de Dilma compareça à Câmara para dizer quais são as prioridades de cada pasta "considerando-se especialmente a nova realidade macroeconômica brasileira e as necessidades de contenção dos gastos públicos sem prejuízo do bem estar geral da população".

continua após publicidade