Política

Osmar culpa Beto Richa por rompimento

Da Redação ·

O candidato do PDT ao governo, senador Osmar Dias, responsabilizou ontem, mesmo sem citar nomes, o ex-prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), pelo rompimento da “grande aliança” que apoiou a candidatura do pedetista ao governo em 2006 e ajudou a reeleger o tucano em 2008. De acordo com informações de bastidores, Richa, para contar com o apoio de Osmar e outros aliados, teria assumido compromisso de não renunciar ao mandato para disputar o governo neste ano.

continua após publicidade

“Até o dia em que deixou a Prefeitura não sabia que era candidato. Um compromisso que havia em 2008 deixou de existir. Caso contrário estaríamos em uma aliança, disputando o governo com o apoio daqueles que eu apoiei. Reconheço o direito legítimo das pessoas colocarem seus nomes, mas quero que reconheçam meu direito”, disse o senador em entrevista a rádio Bandnews.

continua após publicidade

O candidato do PDT garante que não teme que seja mal interpretado pelo eleitorado o fato de ter o apoio de petistas e peemedebiatas. “Estamos em uma aliança política que está pensando no futuro do Estado. Se for para pensar em divergências, era melhor não fazer política. Seria incoerência da minha parte se aceitasse um acordo branco para disputar a reeleição. Meu partido está na base de apoio do presidente Lula ao lado do PT e PMDB”, explicou.

O pedetista não vê problemas em ter o ex-governador Roberto Requião (PMDB) - adversário na eleição de 2006 – como aliado. “O Requião foi três vezes eleito governador e uma vez senador. Quem deve dizer sobre os atributos dele é a população. O Rocha Loures é ficha limpa, jovem e trabalhador. Vai me ajudar já que pretendo acelerar o programa de industrialização do Paraná. Vamos selecionar os projetos que são bons e dar continuidade”, afirmou. (AB)

continua após publicidade