Política

Câmara cassa mandato do deputado André Vargas

Da Redação ·
André Vargas diz que não usou compra de casa para lavar dinheiro - Foto: Arquivo
André Vargas diz que não usou compra de casa para lavar dinheiro - Foto: Arquivo

A Câmara dos Deputados aprovou, por 359 votos a 1 e 6 abstenções, o pedido de cassação do mandato do deputado André Vargas (sem partido-PR) por quebra de decoro parlamentar, conforme recomendação do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. A perda do mandato terá efeitos após a publicação da resolução derivada do processo.

continua após publicidade

Conforme o parecer do relator Júlio Delgado (PSB-MG) no Conselho, Vargas quebrou o decoro parlamentar ao ter atuado na intermediação junto ao Ministério da Saúde em favor do laboratório Labogen, do doleiro Alberto Youssef, preso em março por participação em esquema de lavagem de dinheiro. O parecer enfatizou ainda o alto custo da alocação de aeronave usada por Vargas – cerca de R$ 105 mil –, quantia que foi financiada pelo doleiro.

Com a decisão, André Vargas fica inelegível por oito anos de acordo com a Lei da Ficha Limpa.

continua após publicidade

A cassação de Vargas aconteceu após a oposição conseguir reverter uma manobra regimental que quase impediu a votação do pedido de cassação. A sessão que votaria o pedido foi encerrada por falta de quórum duas horas antes do prazo habitual. A oposição protestou e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), recolocou o pedido na ordem do dia.