Política

​Calheiros altera horário da sessão que retomará votação da meta fiscal

Da Redação ·
Mesmo com festas juninas, Senado tem semana agitada - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Mesmo com festas juninas, Senado tem semana agitada - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Com receio de não alcançar quórum suficiente no início da tarde, o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), adiou das 12h para as 17h o início da sessão que retomará a votação do projeto de lei que derruba a meta fiscal prevista para 2014. Líderes da oposição criticaram o adiamento da reunião para o final da tarde. As informações são do G1.

continua após publicidade

Na semana passada, após quase 19 horas de uma sessão tumultuada, os governistas conseguiram aprovaram o texto-base da proposta. No entanto, por falta de quórum, o último destaque (proposta de alteração ao texto principal) apresentado não foi analisado.

Ao justicar a mudança no horário da sessão, Renan disse que há o risco de ocorrerem muitas faltas no plenário em razão de alguns parlamentares estarem “desmotivados”.

continua após publicidade

“Os líderes pediram para nós mudarmos o horário e eu fiz uma avaliação juntamente com o presidente [da Câmara dos Deputados] Henrique Eduardo Alves de que, às 17h, seria um horário mais propício para nós compormos o quórum. Estamos no final da legislatura, alguns companheiros perderam a eleição e estão desmotivados. Tudo o que for preciso fazer para melhorar o quórum, eu acho que tem que ser feito”, argumentou o presidente do Congresso.

O líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (BA), criticou a decisão de Renan Calheiros. Para o parlamentar tucano, o adiamento da sessão é uma “barganha”.

Confira matéria completa AQUI