Política

Aécio convoca povo a ir a protesto por impeachment de Dilma

Da Redação ·
Marcado para as 15h deste sábado, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista, em São Paulo, o evento já conta com mais de 100 mil confirmados no Facebook - Foto: Diego Redel/ Site Oficial de Paulo Bauer (01/12/2014)
Marcado para as 15h deste sábado, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista, em São Paulo, o evento já conta com mais de 100 mil confirmados no Facebook - Foto: Diego Redel/ Site Oficial de Paulo Bauer (01/12/2014)

Mesmo após o término das eleições, dentro e fora das redes sociais uma certa "disputa" entre os candidatos persiste em continuar. O senador e candidato derrotado à Presidência Aécio Neves (PSDB-MG) postou, na tarde desta sexta-feira, em seu perfil no Facebook um vídeo no qual convoca a população a participar de mais um protesto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). As informações são do Terra.

continua após publicidade

Marcado para as 15h deste sábado, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na avenida Paulista, em São Paulo, o evento já conta com mais de 100 mil confirmados no Facebook. “Venha manifestar sua indignação!”, diz a página criada para o protesto.

No vídeo postado por Aécio, o senador não fala em impeachment e trata o protesto como um ato contra as denúncias de corrupção. “Nós já dizíamos que o escândalo da Petrobras é o maior caso de corrupção do Brasil. Mas a coisa não parar de crescer, e agora nós estamos sabendo que não era apenas na Petrobras. Portanto, mais do que nunca nós temos que estar mobilizados”, diz Aécio.

continua após publicidade

Este será o quarto protesto contra Dilma. Além do impeachment, uma parte dos manifestantes defende intervenção militar no País. Em seu vídeo, Aécio pede que a democracia seja respeitada. “Vamos, portanto, pacificamente, respeitando os limites da democracia, para as ruas. E neste sábado, no Masp, na avenida Paulista, em São Paulo, haverá um grande encontro em favor da democracia, em favor da ética, em favor de um Brasil melhor. Isso nós temos e eles não têm: a capacidade de nos mobilizarmos e a capacidade de continuar lutando para mudar o Brasil”, afirma o tucano.