Política

Relatório final da CPI Mista da Petrobras será divulgado na quarta-feira

Da Redação ·
"Se for oportuna uma nova CPI, ela será obviamente instalada", diz o deputado Afonso Florence (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
"Se for oportuna uma nova CPI, ela será obviamente instalada", diz o deputado Afonso Florence (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A CPI Mista da Petrobras agendou para quarta-feira (10), às 14h30, a apresentação do relatório final. O documento deverá tratar dos quatro eixos de investigação: a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; denúncias de pagamento de propina a funcionários da Petrobras; falta de segurança nas plataformas; e superfaturamento na construção de refinarias. O conteúdo das delações premiadas de investigados pela Operação Lava Jato não fará parte das conclusões derradeiras da comissão.

continua após publicidade

O relator interino da CPI, deputado Afonso Florence (PT-BA), disse ser impossível dimensionar o prejuízo resultante da falta dessa documentação, que a CPI não pôde consultar. Ele lembrou que, apesar de uma série de tentativas, o Supremo Tribunal Federal não compartilhou esses depoimentos.

— Nós não podemos antecipar se o relatório ficará incompleto porque nós não sabemos o conteúdo da delação premiada. A delação premiada diz respeito à corrupção em cartel não só na Petrobras, mas também à lavagem de dinheiro em outros espaços da economia brasileira — afirma Florence.

continua após publicidade

O relator interino da CPI mista assegura, no entanto, que a comissão conta com material suficiente para produzir um relatório final consistente. Florence ressaltou que o Congresso tem responsabilidade com a Petrobras, com os ativos da empresa, acionistas e com a opinião pública. Ele lembrou ainda que há possibilidade de uma nova CPI da Petrobras ser instalada no ano que vem.

— Outra legislatura se debruçará sobre as evidências dos resultados da Operação Lava Jato e, se for oportuna uma nova CPI, ela será obviamente instalada. Nós precisamos, com os dados disponíveis, fechar um relatório sobre a Petrobras e anunciar para a opinião pública providências de saneamento dos ilícitos que porventura tenham sido comprovados.

O deputado do PT baiano ainda não sabe se caberá a ele a tarefa de apresentar o relatório final, ou se o relator da comissão, deputado Marco Maia (PT-RS) estará apto a fazê-lo. Marco Maia sofreu um acidente de motocicleta e está afastado das atividades da CPI Mista da Petrobras.