Política

Requião manifesta preocupação com a violência no país

Da Redação ·
Foto: arquivo
Foto: arquivo

O senador Roberto Requião PMDB-PR) manifestou sua preocupação com os índices da violência policial ao analisar dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, segundo os quais entre 2009 e 2013, cerca de 11,2 mil pessoas foram mortas por agentes da lei.

continua após publicidade

Contabilizadas, além destas, as mortes nas estradas, as provocadas por acidentes de trabalho e outras por motivos violentos, chega-se à quantia superior a cem mil óbitos ao ano, enquanto que 170 mil mortes foram registradas na guerra da Síria, que não chegou a completar cinco anos de conflito, disse Requião.

Mesmo diante de números tão impressionantes como esses, o senador disse que a oposição continua com sua missão de derrubar a presidente eleita; a situação, em sustentá-la no poder; e os jornalistas, excitados com o grande número de prisões.

continua após publicidade

Todo esse descaso, na opinião de Roberto Requião, ocorre  porque as vítimas são pessoas pobres e negras. Ele acrescentou que a maioria das vítimas  da violência é de trabalhadores sem qualquer problema com a polícia.

O senador acredita que a corrupção não se caracteriza apenas pelo desvio de dinheiro público, mas também pela indiferença do Congresso Nacional, do governo, do judiciário e de toda a sociedade com  essa realidade e salientou que a impunidade provoca mais violência gera instabilidade social e perpetua a injustiça.

- Somos ou não somos um país sanguinário, violento, em guerra com o povo? País cordial? Ora bolas, não é possível que insistamos nisso! Neste momento assoberbam-nos assuntos de maior importância para que a morte violenta de mais de cem mil brasileiros anualmente interrompa as nossas atividades, mesmo porque esses cem mil brasileiros são quase todos pretos, de tão pobres - e pobres são como pretos - e todos sabem como tratamos os pretos - disse o senador.