Política

Após reclamações por demora, Dilma recebe credenciais de 32 embaixadores

Da Redação ·
Presidenta Dilma Rousseff durante entrega de cartas credenciais dos Embaixadores Estrangeiros. (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Presidenta Dilma Rousseff durante entrega de cartas credenciais dos Embaixadores Estrangeiros. (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)

MARIANA HAUBERT E FLÁVIA FOREQUE
BRASÍLIA, DF - A presidente Dilma Rousseff recebeu as credenciais de 32 embaixadores nesta segunda-feira (10) em uma cerimônia fechada no Palácio do Planalto. O evento aconteceu após reclamações por parte dos diplomatas que atuam no Brasil há meses e ainda não tinham tido a oportunidade de apresentar suas credenciais.

continua após publicidade
confira também


Entregaram os documentos os embaixadores de Cuba, Turquia, Paraguai, Nigéria, Jordânia, Cabo Verde, Austrália, Japão, Tailândia, Etiópia, Armênia, Bulgária, Chile, Líbia, Colômbia, Mauritânia, Timor Leste, Estônia, Alemanha, Sérvia, Israel, Irlanda, Países Baixos, Chipre, Finlândia, Suécia, Dinamarca, Bangladesh, Índia, Hungria, Malásia e Mongólia.
A demora para receber os novos embaixadores foi causada principalmente pela realização da Copa do Mundo e das eleições. O último evento do tipo aconteceu há mais de um ano. A longa espera dos diplomatas gerou constrangimentos e foi encarado como uma descortesia do Brasil em relação aos outros países.
Em setembro, o jornal "Última Hora", um dos maiores periódicos do Paraguai, chegou a publicar um editorial em que classificava como uma "desconsideração" e uma "afronta ao país vizinho" o fato de Dilma ainda não ter recebido as credenciais do embaixador Manuel María Cáceres.
Ele está no Brasil há nove meses.
ACORDOS
Assim que chegam ao país, os embaixadores precisam apresentar suas credenciais à chefe do Executivo para se tornarem oficialmente os representantes de suas nações no Brasil e poderem firmar acordos em nome de seus países.
Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, os diplomatas, logo quando chegam ao Brasil, apresentam no ministério um documento chamado cópia figurada da sua credencial para poderem atuar no país.
Com isso, eles podem exercer parte de seu trabalho. A única recomendação que a pasta faz é para que os diplomatas não façam visitas oficiais aos Estados brasileiros.
A apresentação da credencial ao presidente é uma formalidade para oficializar a representação do embaixador.
Desde 2011, Dilma participou de sete cerimônias, com a apresentação de 97 credenciais de embaixadores estrangeiros. A última vez em que a presidente recebeu as credenciais foi em outubro de 2013.
Na época, 19 diplomatas foram convidados para um almoço, no Itamaraty, pelo ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo. Eles representavam, entre outros países, Estados Unidos, França, Reino Unido, Botsuana, Líbano, Honduras e Coreia do Norte.