Política

Osmar Dias oficializa sua chapa para as eleições

Da Redação ·
 Rocha Loures, Requião, Osmar Dias e Gleisi Hoffmann são os nomes da chapa majoritária da aliança
fonte: Paraná Online
Rocha Loures, Requião, Osmar Dias e Gleisi Hoffmann são os nomes da chapa majoritária da aliança

O senador Osmar Dias (PDT), fez ontem, em Curitiba, seu anúncio oficial como candidato ao governo do Paraná. Acompanhado de seu vice, Rodrigo Rocha Loures (PMDB), dos candidatos a senador de sua chapa, Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), e dos dirigentes dos sete partidos que formam a aliança, Osmar disse que, depois de um processo dolorido, é candidato, pela coerência, pelo projeto nacional e de Estado e “para dar ao Paraná uma alternativa”.  

continua após publicidade

Apenas o governador Orlando Pessuti (PMDB), que abriu mão da candidatura à reeleição, não apareceu na coletiva. “É mais coerente colocar meu nome na disputa e esperar o julgamento da população, que abdicar em nome de um acordo branco. Não seria possível que um estado com 7, 5 milhões de eleitores não tivesse o direito de escolha”, disse Osmar Dias, que confirmou que só aceitou a candidatura após a notícia de que seu irmão, Alvaro Dias (PSDB), não seria mais o vice de José Serra (PSDB) nas eleições presidenciais.  

“Andei durante um ano e meio por todo o Estado, construindo nosso projeto. Mas fiquei numa situação que todos conhecem, com a possibilidade real de o Alvaro ser vice do Serra. Sempre disse que não haveria disputa entre irmãos. Não acredito que ele foi indicado apenas para resolver a questão do Paraná. Só fiquei à vontade para lançar minha candidatura no último momento, quando foi esgotada essa possibilidade”, disse, revelando que espera apoio do Alvaro a sua candidatura. “Decidi pela candidatura no momento que recebi um telefonema do Alvaro informando que ele não seria mais vice. Temos uma relação de muito afeto e é claro que ele estará do meu lado”, afirmou o senador.  

continua após publicidade

Reconhecendo que quase desistiu da candidatura porque não via possibilidade de montar uma aliança com estrutura política, Osmar cumprimentou o governador Orlando Pessuti pelo “gesto de generosidade e grandeza” que permitiu o diálogo com o PMDB e a construção do que classificou como “a coligação mais forte que já se construiu neste estado”.  

Osmar citou, ainda, doze pontos centrais que estarão em seu plano de governo, como educação integral, manutenção dos programas sociais do governo federal e estadual, defesa das empresas públicas e compromissos honrados.  

“E esse eu vou repetir: diálogo e compromissos honrados”, disse, em alusão ao compromisso que diz não ter sido cumprido pelo PSDB após ele ter apoiado a reeleição de Beto Richa na prefeitura de Curitiba.  

Apesar da aliança histórica com o PSDB no Paraná, Osmar lembrou que é líder do PDT no Senado, que seu partido está na base do governo Lula e fechado com a candidatura de Dilma Rousseff (PT) à presidência da República. “E que o caminho natural e coerente é ser candidato por essa aliança”.