Política

Prestes a deixar ministério, Mantega se reúne com Dilma

Da Redação ·
Prestes a deixar ministério, Mantega se reúne com Dilma nesta segunda - Foto: Arquivo
Prestes a deixar ministério, Mantega se reúne com Dilma nesta segunda - Foto: Arquivo

BRASÍLIA, DF - No primeiro dia após ser reeleita, a presidente Dilma Rousseff se reuniu na tarde desta segunda-feira (27) com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, no Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília. O ministro chegou sozinho e permaneceu por quase uma hora.

continua após publicidade

Uma das primeiras medidas aguardadas pelo mercado é o anúncio de quem substituirá Mantega no segundo mandato. Ainda durante a campanha eleitoral para o primeiro turno, Dilma sinalizou a saída do ministro como um aceno de reaproximação com o setor empresarial. Dias depois, ela afirmou que a saída foi um pedido do próprio Mantega.

Um dos cotados para assumir a vaga é o presidente do Bradesco, Luiz Trabuco. Ele se aposenta no ano que vem, aos 65 anos e teria a capacidade de acalmar o mercado financeiro.

continua após publicidade

Mais cedo, Mantega afirmou em entrevista à imprensa que o resultado do pleito eleitoral mostra que a população aprova a política econômica do governo.

No entanto, o ministro afirma que ainda há grandes desafios para que a economia entre em um novo ciclo de crescimento.

"Temos grandes desafios pela frente, para podermos adentrar num novo ciclo de expansão da economia brasileira e mundial. Estamos trabalhando com cenários adversos, porque a economia mundial não melhorou como deveria", afirmou, voltando a citar a crise internacional como um dos entraves para o crescimento da economia brasileira.

continua após publicidade

Para Mantega, que não permanece na cadeira no segundo mandato da presente Dilma, as prioridades daqui para frente da equipe econômica são: um bom resultado fiscal, controle da inflação, mais empregos e um mercado interno em expansão.

O ministro disse ainda que é preciso fortalecer os fundamentos fiscais da economia, manter a inflação sob controle, continuar gerando emprego, manter estímulos ao investimento, fortalecer a indústria brasileira e estimular o mercado de capitais. Mas não deu detalhes de que medidas virão.

Pela manhã, Dilma permaneceu no Palácio da Alvorada. O assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, esteve com a presidente. À noite, Dilma dará entrevistas para a Record e para a Rede Globo.