Política

Corrupção e críticas à gestão FHC marcam último debate entre Dilma e Aécio

Da Redação ·
Foto: Marcos Fernandes / Coligação Muda Brasil
Foto: Marcos Fernandes / Coligação Muda Brasil

No debate derradeiro entre os candidatos à Presidência da República, promovido nesta sexta-feira (24) pela TV Globo, Dilma Rousseff (PT) procurou fazer críticas à gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) para desgastar Aécio Neves (PSDB), que escolheu a corrupção para tentar atingir a adversária. A dois dias do segundo turno das eleições, o embate entre os presidenciáveis teve menos troca-troca de "podres" e pontos fracos, em comparação a outros confrontos.

continua após publicidade

Reportagem da revista "Veja", segundo a qual o doleiro Alberto Youssef teria declarado, em delação premiada, que a presidente e o antecessor Luiz Inácio Lula da Silva sabiam do esquema de desvios na Petrobras, apareceu apenas no primeiro bloco, após pergunta de Aécio. A falta de água em São Paulo, Estado governado pelo tucano Geraldo Alckmin, também foi mencionada apenas uma vez, provocada por Dilma. Em gravação divulgada hoje, Dilma Pena, presidente da Sabesp, diz que houve "orientação superior" para não alertar a população sobre a falta de água.

"Petrolão" e críticas à gestão FHC

continua após publicidade

O tucano abriu o debate com uma pergunta a Dilma a respeito das denúncias da Veja: "A senhora sabia?". Na resposta, Dilma afirmou que a "Veja" faz "oposição sistemática" a ela e ao PT e fez "calúnia e difamação" com a reportagem publicada esta semana. "E o senhor endossa na sua pergunta (…) A revista 'Veja' não apresenta uma prova", disse a petista, que afirmou que a publicação tenta dar um "golpe eleitoral".

"E isso não é a primeira vez que ela fez: fez em 2002, em 2006, em 2010 e 2014, mas o povo não é bobo (…) O povo brasileiro vai mostrar a sua indignação no domingo, votando e derrotado essa proposta que o senhor representa."

Confira matéria completa AQUI