Política

Dilma diz que Marina mente sobre Amazônia; desmatamento cresceu em 2013

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dilma diz que Marina mente sobre Amazônia; desmatamento cresceu em 2013
fonte:
Dilma diz que Marina mente sobre Amazônia; desmatamento cresceu em 2013

NOVA YORK, EUA - A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (23) que a adversária Marina Silva (PSB) está "mentindo" ao dizer que o desmatamento na Amazônia cresceu no último ano. Segundo a presidente, houve um "aumentinho" em 2013, mas que, em 2014, o Brasil vai "continuar a reduzir".

continua após publicidade

Segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o desmatamento cresceu 29% entre agosto de 2012 e julho de 2013. Com 5.891 km² de florestas destruídas, porém, esta foi a segunda menor taxa registrada desde 1988.

Em seu discurso na Cúpula do Clima da ONU, em Nova York, a presidente destacou a redução de 79% no desmatamento nos últimos dez anos. Hoje, o desmatamento está em 5.891 km2.

continua após publicidade

"Ao contrário do que alguns dizem, caímos. Se ela está dizendo que não caiu, ela está mentindo", disse Dilma a jornalistas, logo após discursar. "[O desmatamento] deu um aumentinho, mas nós vamos, em 2014, continuar a reduzir. Nós temos que chegar em 2020 a 3.925 km2 [de área desmatada]."

No último domingo (21), em Manaus, Marina havia dito que Dilma "adotou medidas que nos fazem andar para trás", que o desmatamento da Amazônia "voltou a crescer após quase dez anos de redução" e que a criação de unidades de conservação no país foi paralisada.

"Quero saber onde está o retrocesso, porque quem definiu 36% a 39% [de metas de redução de emissão de CO2] voluntariamente, quem reduziu em 650 milhões de toneladas de CO2 emitidos na atmosfera por ano foi o meu governo e o governo do presidente Lula. E não foi na época dela que nós fizemos isso", disse a presidente.

continua após publicidade

Apesar de Marina ter sido ministra do Meio Ambiente do governo Lula de 2003 a maio de 2008, a presidente opôs os números conseguidos na gestão Lula e apenas na gestão Lula sob Marina.

"Ela [Marina] deu a contribuição dela, mas o que acho interessantíssimo é que os dados dela [como ministra] também não são excepcionais. (...) Os nossos, eu quero dizer, em termos internacionais, são excepcionais", disse Dilma, que afirmou ter feito mais "em termos absolutos" contra o desmatamento que a candidata do PSB.

A presidente destacou que, em 2004, o país registrou a segunda maior taxa de desmatamento, de cerca de 27.000 km2, e que, entre 2007 e 2008, quando Marina saiu, houve um aumento de 11.651 km2 para 12.911 km2 de desmatamento.

continua após publicidade

"A redução voluntária foi feito em 2009, e a ministra Marina não estava presente", afirmou.

Dilma, contudo, admitiu que Marina participou da criação do PPCDAm (Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal), um dos principais instrumentos para a redução do desmatamento.