Política

Dilma pressiona Marina a explicar onde buscará dinheiro para promessas

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dilma pressiona Marina a explicar onde buscará dinheiro para promessas
fonte: Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13
Dilma pressiona Marina a explicar onde buscará dinheiro para promessas

SÃO PAULO, SP - A presidente Dilma Rousseff (PT), que concorre à reeleição, abriu o debate promovido nesta segunda-feira (1º) pela Folha, UOL, SBT e Jovem Pan pressionando a adversária do PSB, Marina Silva, a explicar onde pretende buscar o dinheiro para realizar as promessas de campanha, apresentadas em seu programa de governo na semana passada.

continua após publicidade

Em tom provocativo, Dilma questionou: "Você diz que vai antecipar 10% do PIB para a Educação, 10% da receita bruta da União para a Saúde e passe livre para estudantes de escola pública. No total, são despesas de R$ 140 milhões. De onde vai tirar os recursos?".

Em sua resposta, Marina respondeu que "não são promessas", mas "compromissos", e disse que conseguirá os recursos necessários "fazendo as escolhas corretas" e "não manter as escolhas erradas".

continua após publicidade

"Quando é dinheiro para banqueiro, ninguém questiona de onde vem o dinheiro. O que nós vamos fazer é as escolhas corretas", rebateu a candidata do PSB.

Em seguida, Dilma voltou a alfinetar a adversária, afirmando que Marina "falou" muito, mas não foi clara em sua resposta.
"A senhora falou, falou, mas não respondeu a pergunta de onde vai vir o dinheiro. Quem governa deve saber de onde vir o dinheiro", disse Dilma.

"As promessas da senhora equivalem ao montante que nós gastamos em Saúde e Educação. E nós triplicamos os valores repassados a essas áreas", afirmou a candidata à reeleição.

continua após publicidade

Dilma ainda acusou Marina de ignorar, em seu programa de governo, os recursos do pré-sal. Marina, no entanto, rebateu a afirmação.

"O dinheiro do pré-sal já está assegurado e nós vamos fazer bom uso do dinheiro. Vamos antecipar a meta com investimento na educação em tempo integral.O pré-sal deve ser explorado. A ideia cartesiana de governo só enxerga uma alternativa, nós vamos pensar em vários meios, com busca de novas fontes de renda e energia", disse Marina.

continua após publicidade

ECONOMIA

O tema economia também domina o debate entre os presidenciáveis. O candidato do PSDB, Aécio Neves, lembrou que o PIB brasileiro caiu 0,6% no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses deste ano. Com o resultado, economistas avaliaram que o Brasil entrou em recessão técnica.

continua após publicidade

Em pergunta para o candidato Eduardo Jorge (PV), o tucano questionou a condução da economia do país.

"Ouvimos a presidente dizer no último debate que não se preocupa com a inflação. De lá para cá, tivemos a notícia que o Brasil está em recessão. O senhor se preocupa com a condução da economia no Brasil?", questionou Aécio.

Após o primeiro debate na TV, realizado na semana passada, Dilma e Marina apareceram empatadas na última pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira (29), com 34% das intenções de voto. Já Aécio aparece na terceira posição, com 15% da preferência do eleitorado.

Com a subida de Marina nas pesquisas, a campanha petista tem elevado as críticas à adversária, questionando, em seus programas eleitorais, a experiência da candidata. Já a campanha tucana, aposta nas críticas à condução da economia para derrotar a concorrente do PT.