Política

Estados têm disputa PT x PSDB no 1º dia do horário eleitoral para governos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Estados têm disputa PT x PSDB no 1º dia do horário eleitoral para governos
fonte: Foto: arquivo
Estados têm disputa PT x PSDB no 1º dia do horário eleitoral para governos

PORTO ALEGRE, RS, BELO HORIZONTE, MG, CURITIBA, PR, E RECIFE, PE - As inserções da campanha eleitoral para governador começaram na TV e no rádio na manhã desta terça-feira (19) com troca de críticas entre PT e PSDB em alguns dos principais Estados. Os candidatos aos Executivos estreiam os programas na TV nesta quarta-feira (20).

continua após publicidade

Em Minas, onde os dois partidos polarizam a campanha, o petista Fernando Pimentel pegou carona nas inserções dos candidatos a deputados de sua coligação para criticar os 12 anos de gestões do PSDB no Estado. Pimentel falou em falta de segurança e acusou os tucanos de "virarem as costas para o interior" ao governar apenas "dentro dos gabinetes".

Já as inserções do PSDB mineiro e da coligação aliada adotaram o discurso de, desde o primeiro momento, colar o candidato Pimenta da Veiga aos ex-governadores tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia. O candidato falou em vídeo do estilo de trabalho dele, de Aécio e o de Anastasia: "Ouvimos as pessoas", afirma.

continua após publicidade

No Paraná, o início da fase televisiva da eleição deve ser marcado por um tema frequente no debate eleitoral no Estado neste ano: a relação do governo federal com a gestão de Beto Richa (PSDB). Richa vai usar seu amplo espaço na TV para argumentar que vem sendo perseguido pelo governo petista, que para ele deixa de fazer os devidos investimentos no Estado.

A candidata petista Gleisi Hoffmann, além de mostrar sua biografia, vai criticar a tese do tucano. A coligação dela sustenta que o governo Richa está "com o nome sujo na praça" e não consegue crédito.

Empatado na liderança com o candidato do PSDB na última pesquisa do Datafolha, o ex-governador paranaense Roberto Requião (PMDB) vai usar uma paródia produzida por um eleitor do vídeo "Tacalepau", que se tornou viral na internet.

continua após publicidade


RIO GRANDE DO SUL E PERNAMBUCO

No Rio Grande do Sul, o governador Tarso Genro (PT) usou suas inserções do primeiro dia para exaltar o crescimento econômico do Estado durante seu governo. A ideia do partido é comparar o atual momento com o tumultuado governo anterior, da tucana Yeda Crusius, e afirmar que o Estado "recuperou a atratividade".

Principal adversária do governador e líder da última pesquisa do Datafolha, a senadora Ana Amélia Lemos (PP) adota linha totalmente diferente. Sua coligação planejou para a abertura do horário eleitoral um vídeo em que mostra a pequena cidade onde ela nasceu, familiares e faz até uma menção ao governador Leonel Brizola (1922-2004).

continua após publicidade

Em Pernambuco, o primeiro programa de Paulo Câmara (PSB) vai usar parte de seus 10 minutos e 37 segundos em homenagens ao ex-governador Eduardo Campos, morto na semana passada.

A ideia da campanha é mostrar que eleger Câmara era um desejo de Campos e, ao mesmo tempo, mostrar que o candidato do ex-governador é o pessebista, e não o adversário, Armando Monteiro Neto (PTB), como muitos eleitores ainda acreditam.

A coligação de Monteiro não divulgou detalhes de seu programa, mas informou que "não está prevista" a utilização da imagem de Campos. O advogado da família de Campos tentou impedir na Justiça o uso da imagem do ex-governador nas campanhas adversárias, mas o pedido foi negado.