Política

Governo e prefeitura terão esquema especial para velório de Campos

Da Redação ·
 Admiradores de Eduardo Campos aguardam, em frente ao Palácio do Campo das Princesas, informações sobre velório e enterro do ex-governador.
fonte: Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil
Admiradores de Eduardo Campos aguardam, em frente ao Palácio do Campo das Princesas, informações sobre velório e enterro do ex-governador.

RECIFE, PE - Diante da expectativa de que o velório do ex-governador reúna uma grande quantidade de pessoas, membros do governo de Pernambuco e da Prefeitura do Recife reuniram-se na manhã desta sexta-feira (15) para elaborar um esquema especial de segurança e logística.

continua após publicidade

Um altar já começou a ser erguido em frente à sede do governo para a missa campal que acontecerá antes do enterro e que será celebrada pelo arcebispo de Olinda de Recife, dom Fernando Saburido.

No encontro, ficou definido que serão montados para o velório dois postos de saúde -um fixo dentro do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo, e um móvel, ao lado do teatro Santa Izabel.

continua após publicidade

Os comandos das polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros ainda vão definir os efetivos que atuarão durante o velório e a missa campal.Também foi confirmado que, além de Campos, do fotógrafo Alexandre Severo e do assessor de imprensa Carlos Percol, também será velado no palácio corpo do cinegrafista Marcelo Lyra. O dia e horário do início dos velórios ainda não foram confirmados.


ACIDENTE

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Henrique Accioly Campos, 49, morreu na quarta em acidente aéreo em Santos, litoral paulista, onde cumpriria agenda de campanha. O jato Cessna 560 XL, prefixo PR-AFA, partira do Rio e caiu em área residencial.

continua após publicidade

Dois pilotos e quatro assessores também morreram, e sete pessoas em solo ficaram feridas. Os restos mortais removidos do local do acidente chegaram na noite de quarta-feira na unidade do IML (Instituto Médico Legal) na rua Teodoro Sampaio, no bairro Pinheiros, em São Paulo. A Aeronáutica investiga a queda.

Governador de Pernambuco por dois mandatos, ministro na gestão Lula, presidente do PSB e ex-deputado federal, Campos estava em terceiro lugar na corrida ao Planalto, com 8% no Datafolha. Conciliador, era considerado um expoente da nova geração da política.

O PSB tem dez dias para anunciar eventual substituição do candidato. Adversários na disputa, PT e PSDB já se preparam para enfrentar Marina Silva, a vice de Campos. Candidata à reeleição, a presidente Dilma Rousseff (PT) decretou luto oficial de três dias e afirmou que o acidente "tirou a vida de um jovem político promissor". Também presidenciável, Aécio Neves (PSDB) disse ter perdido um amigo.

Marina declarou que guardará dele a imagem de "alegria" e "sonhos". Campos morreu num 13 de agosto, mesmo dia da morte do avô, o também ex-governador Miguel Arraes (1916-2005). Campos deixa mulher, Renata Campos, e cinco filhos, o mais novo nascido em janeiro. "Não estava no script", disse Renata.