Política

Presidenciável Eduardo Campos morre em acidente aéreo em Santos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Presidenciável Eduardo Campos morre em acidente aéreo em Santos
fonte: Foto: PSB
Presidenciável Eduardo Campos morre em acidente aéreo em Santos

SÃO PAULO, SP, BRASÍLIA, DF, E SANTOS, SP - O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Henrique Accioly Campos, morreu na manhã desta quartafeira (13) na queda de uma aeronave em Santos, na litoral sul de São Paulo. Campos havia completado 49 anos no último dia 10 de agosto. Morreu no mesmo dia em que o avô Miguel Arraes.

continua após publicidade

A aeronave teria partido do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto do Guarujá (SP). O acidente aconteceu na rua Vahia de Abreu, no bairro do Boqueirão, região central de Santos. De acordo com o Corpo de Bombeiros, sete pessoas morreram.

A ex-senadora Marina Silva, candidata a vice-presidente na chapa de Campos, estava ontem no Rio e embarcaria esta quarta no avião que caiu ao tentar pousar no Guarujá (SP). Na última hora, Marina mudou a rota e decidiu embarcar em um avião de carreira com assessores.

continua após publicidade

Marina está agora em sua casa, em São Paulo, reunida com políticos da Rede e pessoas próximas. Segundo relatos, a ex-senadora está em estado de choque e não vai se pronunciar. Desde a manhã, quando foi divulgada a notícia do acidente, integrantes da campanha de Campos e Marina tentavam confirmar se ele estava na aeronave.

Políticos e parlamentares aguardavam por Campos no Guarujá, mas ele não apareceu e nenhum de seus telefones respondia aos chamados. Pela rota do avião, do Rio até o Guarujá, tudo indicava que ele estava entre as vítimas do acidente.

Campos era casado com a economista e auditora licenciada do Tribunal de Contas de Pernambuco Renata Campos, com quem teve cinco filhos -Maria Eduarda, João Henrique, Pedro Henrique, José Henrique e Miguel, que nasceu no começo de 2014. O romance entre Campos e Renata começou ainda na adolescência, quando ele tinha 15 anos e ela, 13, no Recife (PE).

continua após publicidade


TRAJETÓRIA

Natural do Recife, Campos era filho de Ana Arraes, ministra do TCU (Tribunal de Contas da União), e do escritor Maximiano Campos (1941-1998). Campos também era neto do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes (1916-2005).

Economista formado pela Universidade Federal de Pernambuco, Campos começou sua militância política como presidente do Diretório Acadêmico da faculdade de economia em 1985. Em 1990, Campos filiou-se ao PSB e conseguiu seu primeiro mandato como deputado estadual.

continua após publicidade

Em 1990, Campos filiou-se ao PSB e conseguiu seu primeiro mandato como deputado estadual. Quatro anos depois elegeu-se deputado federal, mas permaneceu no governo de Pernambuco durante a gestão do avô (1995-1998), como secretário de Governo e, em seguida, da Fazenda.

Eleito deputado federal em 1998 e 2002, Campos assumiu a presidência nacional do PSB em 2005. No ano seguinte, elegeu-se governador de Pernambuco. Ex-ministro de Ciência e Tecnologia do governo Lula, Campos rompeu a aliança com o PT da presidente Dilma Rousseff no final de 2013. Após o rompimento, Campos selou aliança com a ex-senadora Marina Silva, vice em sua chapa na corrida ao Palácio do Planalto.