Política

Indígenas protestam na avenida Paulista por demarcação de terras

Da Redação ·
 Foto ilustrativa
fonte: Foto: Mayke Toscano/ GEMT
Foto ilustrativa

SÃO PAULO, SP - Cerca de cem ativistas e cem índios da aldeia Tekoa Pyau protestaram nesta sexta-feira (25) em frente ao prédio do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, na avenida Paulista, região central de São Paulo.

continua após publicidade

O grupo pede a demarcação das terras, ao pé do pico do Jaraguá, para garantir que as famílias que moram na aldeia não sejam removidas. A comunidade indígena fica na zona norte da capital paulista e, segundo os organizadores, cerca de 500 pessoas moram no local.

Os manifestantes criticam a decisão de reintegração de posse de um magistrado do tribunal, que estava marcada para o próxima domingo (27), mas foi suspensa por decisão do juiz substituto.

continua após publicidade

Caberá ao desembargador André Nekatschalow reavaliar se a reintegração de posse deve ser remarcada ou não.

A pauta de reivindicações também inclui um pedido ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, da "imediata assinatura" das portarias que criam as terras indígenas ligadas à tribo e o fim da paralisação das demarcações em todo o país.

continua após publicidade

PASSEATA

No início do protesto, os índios fecharam todas as faixas da avenida Paulista no sentido bairro-centro. A Polícia Militar acompanhou de perto, com carros, motos e a pé, mas não houve confronto.

Logo depois, o grupo entrou no recuo do prédio do TRF, onde todos sentaram-se e cantaram músicas da tribo. O refrão do principal cântico em tupi, de acordo com um dos índios no local, dizia: "Sem terra não há cultura".