Política

Às vésperas da campanha, Dilma vira mestre de cerimônias em inaugurações

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Às vésperas da campanha, Dilma vira mestre de cerimônias em inaugurações
fonte: Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR
Às vésperas da campanha, Dilma vira mestre de cerimônias em inaugurações

BRASÍLIA, DF - Com ares de programa de auditório e campanha eleitoral, a presidente Dilma Rousseff incorporou a mestre de cerimônias durante a solenidade de entrega de unidades do Minha Casa, Minha Vida nesta quinta-feira (3), simultaneamente, em dez cidades do país.

continua após publicidade

Para estar presente em todas essas localidades, o Palácio do Planalto montou uma megaestrutura de transmissão ao vivo, com telões, por meio da qual Dilma discursou para todas as famílias contempladas.

O evento marca a entrega simultânea de 5.460 unidades habitacionais em dez cidades do país, numa corrida contra o tempo, já que, por causa do calendário eleitoral, a presidente só pode participar de inaugurações até esta sexta (4).

continua após publicidade

Dilma esteve na cerimônia da cidade-satélite do Paranoá (DF), onde foram entregues casas a 464 famílias. Nas demais cidades pelo menos um ministro foi escalado pela presidente para estar presente na solenidade. Houve transmissão direta nas cidades de Belford Roxo (RJ), Betim (MG), Curitiba (PR), Duque de Caxias (RJ), Governador Valadares (MG), Jequié (BA), Joinville (SC), Juazeiro do Norte (CE) e Santo André (SP).

À exceção de Betim, governada pelo PSDB, todos os municípios são redutos da base aliada do governo. No município mineiro, o prefeito Carlaile Pedrosa não participou do ato.

Sob gritos de "olê olê olá, Dilma" e "1, 2, 3, Dilma outra vez", a presidente anunciou a criação de uma terceira etapa do Minha Casa, Minha Vida, mas não entrou em detalhes de como ele será formatado. Conforme a Folha antecipou nesta quinta-feira, ela deverá atender famílias com renda entre R$ 1.448 e R$ 2.172 (valores equivalentes a de dois a três salários mínimos).

continua após publicidade

"Olha, nós achamos que é nosso objetivo deixar claro que é possível contratar agora 3 milhões de moradias. Porque aquilo que está dando certo deve ter continuidade. As famílias de menor renda precisam continuar recebendo subsídio quase integral, tal como fizemos até agora", disse a presidente.

Até agora, o programa tinha três faixas de renda: uma com subsídio do governo quase integral para renda de até R$ 1.600, outra -também subsidiada- para renda até R$ 3.275, e uma terceira para famílias com faixas salariais entre R$ 3.275 e R$ 5.000.

Uma das bandeiras eleitorais da presidente Dilma, o Minha Casa, Minha Vida vai sofrer modificações por reivindicação do setor privado.

Para as construtoras, a mudança é benéfica porque inclui mais famílias nas faixas em que há parcela maior de financiamento e menor de subsídio. A vantagem disso é aproximar um maior número de "clientes" das regras do mercado imobiliário.