Política

Alckmin encerra impasse e faz Serra sair candidato ao Senado

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Alckmin encerra impasse e faz Serra sair candidato ao Senado
fonte: Foto: Cris Castelo Branco/Governo do Estado de SP
Alckmin encerra impasse e faz Serra sair candidato ao Senado

SÃO PAULO, SP - Um acordo costurado por mais de seis horas dentro do Palácio dos Bandeirantes pôs fim ao impasse em torno do nome que será indicado pelo PSDB de São Paulo ao Senado. 

continua após publicidade

Segundo a articulação, José Aníbal será o primeiro suplente de Serra na chapa. Os dois tucanos eram desafetos, mas se aproximaram após Alckmin oferecer ao PSD, do ex-prefeito Gilberto Kassab, a possibilidade de indicar o senador de sua chapa à reeleição.

O acordo fechado na madrugada desta terça-feira (1) prevê que 14 dos 15 partidos que apoiam Alckmin se aliem a Serra na disputa ao Senado. A única sigla que insistiu em lançar candidatura própria foi o PTB, chefiado no Estado por Campos Machado. A candidata será a mulher do petebista, Marlene Machado.

continua após publicidade

Com a garantia de que a maioria dos partidos ficaria ao seu lado, Serra concordou em sair para senador. Com a aliança que foi fechada em torno de seu nome, ele terá cerca de três minutos de propaganda na TV, segundo os tucanos.

O ex-governador havia anunciado que seria candidato a deputado federal. Isso porque houve uma cisão no PSDB após o convite a Kassab. Na última semana, os principais aliados de Alckmin disseram a Serra que ele não uniria a maioria das siglas que fecharam apoio a Alckmin, o que não daria a ele um tempo de propaganda competitivo.

A união entre Serra e Aníbal, seu suplente, põe fim a anos de troca de farpas entre os dois. A candidatura do ex-governador ao Senado também atende a interesses do senador Aécio Neves, nome doa tucanos para a disputa presidencial. Ele defendeu internamente que o ex-governador saísse para o Senado.