Política

Aécio confirma Aloysio Nunes como o vice em sua chapa à Presidência

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Aécio confirma Aloysio Nunes como o vice em sua chapa à Presidência
fonte: Foto: Orlando Brito/ PSDB
Aécio confirma Aloysio Nunes como o vice em sua chapa à Presidência

BRASÍLIA, DF - O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) foi confirmado na manhã desta segunda-feira (30) como o vice na chapa presidencial do tucano Aécio Neves.

continua após publicidade

Ex-deputado estadual, federal, ministro de duas pastas (Justiça e Secretaria-Geral da Presidência) na gestão Fernando Henrique Cardoso e secretário de José Serra na Prefeitura de São Paulo e no governo do Estado, Aloysio, 69, foi escolhido após fracassarem as tentativas de Aécio de usar a vaga de vice para atrair mais um partido de porte grande para a sua coligação.

"Hoje tenho a alegria enorme de poder anunciar como meu companheiro de chapa o senador Aloysio Nunes Ferreira", disse Aécio na sede do partido, em Brasília. "A indicação é uma homenagem à coerência, matéria essencial na vida pública", acrescentou.

continua após publicidade

Segundo Aécio, a razão da escolha não é a conveniência da campanha, mas o "interesse do Brasil".

No ato de anúncio de Aloysio Nunes, Aécio também comunicou que o presidente do DEM, José Agripino Maia, será o coordenador-geral de sua campanha. O DEM havia sido vice na chapa presidencial do PSDB em 2006 e 2010, mas o enfraquecimento do partido o levou a não repetir a dobradinha agora.

Dentro do PSDB, pesaram dois fatores na escolha do senador: ele ser de São Paulo, Estado mais populoso do país e prioritário na campanha do mineiro Aécio, e ser muito próximo a Serra.

continua após publicidade

Candidato à presidente pelo PSDB em 2002 e 2010, Serra sempre travou uma disputa interna com Aécio, circunstância que o mineiro pretende ver superada na atual campanha.

Em depoimento à Polícia Federal, o principal delator do caso que apura suspeita de formação de cartel e corrupção no Metrô de São Paulo citou Aloysio como um dos políticos que tinham "conexão" com as empresas suspeitas. Ao analisar o inquérito, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello excluiu o senador do caso por entender que não há indícios suficientes contra eles.

O tucano sempre negou enfaticamente envolvimento com o episódio. Em maio, chegou a chamar de "vagabundo" e mandar à "puta que te pariu" um blogueiro filiado ao PT que o questionara sobre sua relação com o caso.

Os vices dos dois principais adversários de Aécio já estão definidos. Michel Temer (PMDB) repetirá a dobradinha com Dilma Rousseff (PT). Marina Silva (PSB) é a vice de Eduardo Campos (PSB).