Política

Alvaro está cotado para ser vice de Serra

Da Redação ·
 Senador Alvaro Dias
fonte: Senado
Senador Alvaro Dias

Crescendo na bolsa de apostas como possível nome para integrar como candidato a vice-presidente a chapa de José Serra (PSDB), o senador paranaense Alvaro Dias (PSDB) disse acreditar que o nome do vice tucano deve ser anunciado ainda esta semana.

continua após publicidade

Alvaro negou a dificuldade de encontrar um nome e disse que a demora se deve à tranquilidade com que Serra está analisando a melhor alternativa. Alvaro não quis alimentar a possibilidade de ser o escolhido.

continua após publicidade

"É melhor ficar esperando mais um pouco. Acho que a gente tem que colaborar nesta construção. E está havendo essa colaboração dos aliados, os três partidos, para que de forma madura, tranquila e consciente o Serra decida sobre seu vice. Qualquer especulação que a gente faça, não contribui neste momento. Essa decisão deve ocorrer nesta semana, acho que não vamos para a convenção sem o vice, então vamos aguardar mais um pouquinho", disse, admitindo ser um dos nomes consultados.

continua após publicidade

"Ele tem feito consultas, está procurando alguém. Como há essa tranquilidade, embora vários desejarem ser vice, não é uma decisão por falta de nomes. DEM e PPS não estão fazendo pressão e creio que ele poderá decidir tranquilamente. A questão de sigla e região é secundária, a prioridade é a composição. Aglutinação eleitoral, conceito e imagem devem prevalecer", disse Alvaro, que se credencia para a disputa pela atuação destacada no Senado. "A minha opinião eles já sabem faz tempo. Melhor não me precipitar numa hora como essa para não botar lenha na fogueira, as coisas vão caminhando e, amanhã ou depois, já poderemos ter uma decisão", disse.

Cenário local

continua após publicidade

Outro fato que credencia Alvaro Dias é a dedicação do senador ao projeto nacional tucano. Preterido no cenário estadual, onde perdeu a indicação para a disputa do governo para Beto Richa, Alvaro disse que afastou-se propositadamente das discussões políticas no Paraná.

continua após publicidade

"Nas últimas semanas, evitei, até, ir ao Paraná, para não ser envolvido. Ficou complexo, principalmente para quem, como eu, ficou de fora do processo. Então, vou ficar tranquilo, sem influir, para não criar traumas maiores no partido. Estou num projeto maior que é o nacional, e não vou me envolver no Estado para não criar problemas", disse.

Mas Alvaro admitiu que ajudou na aproximação de Serra a seu irmão Osmar Dias (PDT), que mantém conversas para uma possível aliança. "Fui consultado sobre essa conversa do Serra com o Osmar e deixei o Osmar à vontade, mas fiz como irmão, pelos laços fraternos e não políticos. Não dei nenhum conselho, deixei ele livre para decidir o que achar melhor", afirmou, indicando que Osmar teria dificuldade de desistir de disputar o governo agora, já que não fez nem quando o próprio irmão era pré-candidato. "Exatamente, acho que essa é uma dificuldade que ele deve ter, mas não é uma dificuldade intransponível. Da minha parte, ele tem carta branca para decidir".