Política

Pessuti anuncia contratação de mais 500 novos PMs

Da Redação ·
 O governador Orlando Pessuti  durante a coletiva de impresa
fonte: Roberto Corradini - AENotícias
O governador Orlando Pessuti durante a coletiva de impresa

Depois de empossado e de receber o cargo de governador, Orlando Pessuti anunciou, ainda na noite do dia 1º a contratação de 500 novos policiais militares. O novo governador determinou que a secretária de Administração e Previdência, Maria Marta Lunardon, estude a possibilidade de utilizar o concurso que o Governo do Paraná já está realizando, com 1.500 vagas previstas, para que a contratação seja imediata.

continua após publicidade

Além disso, Pessuti informou que está estudando a criação de novos batalhões da Polícia Militar, que podem ficar localizados em Almirante Tamandaré, Colombo e Francisco Beltrão. “Os batalhões ainda vamos avaliar com mais calma, mas a contratação de policiais está garantida e será feita da forma mais rápida possível”, afirmou.

O governador garantiu ainda que as políticas públicas do governo estadual não vão sofrer interrupção. “Não preciso mudar o que eu mesmo ajudei a criar. São os nossos programas que garantiram que eu assumisse um governo com mais de 70% de aprovação”, avaliou Pesssuti, lembrando das Clínicas da Mulher e da Criança, Bibliotecas Cidadãs, hospitais e das estradas em bom estado de conservação.

continua após publicidade

“Tenho muita gente para contratar para os nossos novos hospitais, estradas para manter e inúmeras obras para inaugurar. Se eu mantiver o governo no ritmo em que ele está, com mudanças pontuais, sem dúvida a população do Estado vai estar no fim do ano ainda mais satisfeita do que está hoje”, previu.

Pessuti lembrou também do seu histórico de vida, de 27 anos de mandatos e dos primeiros empregos, como agricultor, cobrador de ônibus e embalador. “Sempre tentei garantir uma marca boa onde eu estivesse. Da mesma forma, quero que meu período como governador seja marcado pela tranquilidade, serenidade e diálogo”, afirmou

EQUIPE – A equipe de governo, reafirmou Pessuti, não deve sofrer grandes mudanças, mas remanejamentos. Cerca de 8 secretarias e 7 cargos em empresas já estão vagos. O governador afirmou que já conversou com alguns membros do governo, que devem trocar de posição.

“O time que vai nos ajudar é aquele que eu e o Requião já convocamos - até porque não abro mão desses companheiros. Ninguém deve sair, mas faremos uma avaliação com nossa equipe de trabalho para fazer uma recomposição”. A partir da próxima terça-feira (6), durante a Escola de Governo, Pessuti deve anunciar alguns novos nomes do governo.