Política

PMDB tenta impor condição a Requião

Da Redação ·
 Ex-governador Roberto Requião
fonte: odiariomaringa.com.br
Ex-governador Roberto Requião

Para que a pré-candidatura do ex-governador Roberto Requião à presidência da República pelo PMDB seja apresentada na convenção do próximo dia 12, ele terá que abdicar da disputa ao Senado no Paraná.

continua após publicidade

Esta é a condição, por enquanto apresentada na forma de sugestão pela direção nacional, para aceitar a inscrição de Requião, apresentada quarta-feira passada pelo senador gaúcho Pedro Simon.

Em mensagem gravada exibida no seu twitter, o ex-governador do Paraná disse que ainda não foi comunicado oficialmente sobre esta exigência. “Não acredito que o PMDB, presidido pelo meu amigo, Michel Temer, tenha a intenção de manter este veto bárbaro e esta posição absurda” afirmou o ex-governador.

continua após publicidade

No vídeo, identificado no twitter como “Recado à Executiva Nacional”, Requião afirmou que não existe a menor chance de recuar do projeto de disputa de uma das duas vagas ao Senado pelo Paraná.

“Dizem, na imprensa, que só posso participar da convenção, se abrir mão da candidatura. Não abro mão de nada. Sou candidato e se o diretório nacional não der esta oportunidade, não vou sair da política”, disse o ex-governador, acrescentando que é pré-candidato ao Senado.

No vídeo, Requião lembrou que sua indicação como pré-candidato do partido à presidência da República teve o apoio de quinze diretórios estaduais, cujos representantes se reuniram em Curitiba, no início do ano.

O ex-governador disse que a apresentação da candidatura é a única forma de levar o PMDB a discutir um programa de governo para o País. “Quero ir à convenção para verificar se existe a possibilidade de disputar com uma candidatura própria à presidência. Estou habilitado para isso”, afirmou.