Política

Intenção de voto em Dilma cai 6,7 pontos e atinge 37%

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Intenção de voto em Dilma cai 6,7 pontos e atinge 37%
fonte: Foto: Arquivo
Intenção de voto em Dilma cai 6,7 pontos e atinge 37%

A presidente Dilma Rousseff teve queda nas suas intenções de voto para as eleições deste ano, aponta pesquisa divulgada hoje pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), feita pelo instituto MDA.

Segundo a pesquisa, as intenções de voto para a reeleição da presidente Dilma caíram de 43,7% em fevereiro para 37% na pesquisa atual - queda de 6,7 pontos percentuais, acima da margem de erro de 2,2 pontos percentuais.

Ao mesmo tempo, o pré-candidato tucano Aécio Neves subiu de 17% em fevereiro para 21,6% na pesquisa atual. Já o pré-candidato do PSB à Presidência Eduardo Campos oscilou de 9,9% para 11,8%, ainda dentro da margem de erro.

Esses resultados são na intenção de voto estimulada com apenas esses três candidatos na disputa.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 24 Unidades Federativas das cinco regiões, entre os dias 21 e 25 de abril de 2014. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número 00086/2014.

A pesquisa da CNT confirma o cenário diagnosticado pelo Datafolha no início do mês, no qual houve queda de 44% para 38% nas intenções de voto na presidente. No Datafolha, Aécio obteve 16% e Campos, 10%.

Petrobras

A pesquisa captou os efeitos do atual noticiário negativo sobre a Petrobras. Questionados sobre o assunto, 30,3% dos entrevistados disseram que têm acompanhado as notícias sobre as denúncias envolvendo a estatal e outros 19,9% afirmaram ter ouvido falar sobre o assunto.

Além disso, questionados sobre a possível responsabilidade da presidente Dilma na compra da refinaria de Pasadena, considerada um mau negócio pela presidente da estatal, Graça Foster, 33,4% dos entrevistados disseram que Dilma foi responsável pelo negócio -na época, ela presidia o Conselho de Administração da estatal.

continua após publicidade