Política

Campos diz não ter "preconceito" contra privatizações

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Campos diz não ter "preconceito" contra privatizações
Campos diz não ter "preconceito" contra privatizações

RIO DE JANEIRO, RJ, 16 de abril (Folhapress) - O pré-candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, disse ontem no Rio que não tem "preconceito" contra privatizações e sugeriu que o governo federal fez concessões "a contragosto" na área de infraestrutura.

"Como você vai governar um país no regime capitalista e ter preconceito com a iniciativa privada?", questionou, em palestra na universidade Estácio de Sá, na Barra da Tijuca (zona oeste).

"Eu não vejo a questão da privatização como um dogma. Acho importante atrair o investimento privado para áreas em que o Estado não consegue chegar."

Campos criticou o modelo atual de leilões de portos e aeroportos e sugeriu que o governo Dilma Rousseff "faz concessão dando a impressão de que está fazendo a contragosto". "A pessoa só vai colocar dinheiro se tiver um retorno maior do que se deixar no banco. É óbvio. Você só vai tomar a decisão se tiver retorno do capital. Essa é uma visão que está faltando com clareza no Brasil", criticou.

Ele acrescentou que uma atitude mais simpática ao setor privado pode "animar muitos lá fora a voltar a investir no Brasil".

Em 2010, o discurso contra as privatizações ajudou Dilma a se eleger presidente, com apoio de Campos. As novas declarações do ex-governador o aproximam ainda mais da plataforma do pré-candidato do PSDB, Aécio Neves, que defende abertamente a venda de estatais no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002).

Na segunda-feira, em Brasília, Campos já tinha se equiparado a Aécio ao repetir sua promessa de reduzir pela metade os atuais 39 ministérios.

Palanque no Rio

O ex-governador de Pernambuco rifou a pré-candidatura a governador do Rio do deputado Alfredo Sirkis (PSB-RJ), que trocou o PV pelo seu partido em outubro passado. Campos disse que já decidiu apoiar o deputado Miro Teixeira (PROS-RJ).

"O partido já tomou a decisão de apoio à candidatura do Miro. A decisão foi tomada de maneira tranquila, com o Sirkis, com todos. Isso já está pacificado", afirmou.

Sirkis ainda se dizia disposto a disputar com Miro o palanque da coligação PSB-Rede no Estado.
 

continua após publicidade