Política

Romário tem carteira de motorista apreendida em blitz

Da Redação ·
Romário tem carteira de motorista apreendida em blitz (Foto: Arquivo)
Romário tem carteira de motorista apreendida em blitz (Foto: Arquivo)

RIO DE JANEIRO, RJ, 2 de março (Folhapress) - O deputado federal Romário (PSB-RJ), 48, teve a sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) apreendida ao se recusar a fazer o teste do bafômetro em uma blitz da Lei Seca no Rio.

De acordo com a Secretaria de Estado do Governo do Rio de Janeiro, o ex-jogador foi multado na madrugada de ontem ao ter o carro parado em uma blitz que ocorria na autoestrada Lagoa-Barra, via que liga a zona oeste à zona sul do Rio de Janeiro.

A multa, considerada gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro é de R$ 1.915,40 e gera a perda de sete pontos na carteira.

O carro que o ex-jogador dirigia foi liberado após outra pessoa se apresentar no local para dirigir.

Romário é garoto propaganda da cerveja Devassa. Ele era aguardado na noite de ontem no camarote da cervejaria no primeiro dia de desfile do Grupo Especial no Sambódromo do Rio.

"Vem pra Pelada" é o tema da quinta edição do espaço, que tem como slogan "Pelada. O lado Devassa do Futebol".

Ao ser anunciado como uma das atrações do camarote, Romário afirmou que havia parado de consumir bebidas alcoólicas, mas que iria aceitar pelo tema "pelada".

Essa é a segunda vez que o ex-atacante passa pela mesma situação em uma blitz da Lei Seca. Em 2011, ele também se recusou a fazer o teste do bafômetro no Rio de Janeiro e teve sua carteira apreendida, além da aplicação de multa. Na época, pelo Twitter, Romário afirmou que não havia consumido bebida alcoólica, mas que se recusara por ter esse direito.

A reportagem procurou a assessoria do deputado, mas não conseguiu contato.

No mês passado, ele anunciou que será candidato a senador nas próximas eleições.

O ex-jogador foi eleito em 2010 com 146.859 votos para a Câmara.

O PSB não deverá ter candidatura própria ao governo estadual. Lindbergh Faris (PT), Miro Teixeira (Pros) e Anthony Garotinho (PR) pediram apoio ao parlamentar.
 

continua após publicidade