Política

Dirceu arrecada R$ 60 mil em 2 horas para pagar multa

Da Redação ·
Dirceu arrecada R$ 60 mil em 2 horas para pagar multa (Arquivo: Tribuna do Norte)
Dirceu arrecada R$ 60 mil em 2 horas para pagar multa (Arquivo: Tribuna do Norte)

SÃO PAULO, SP, 13 de fevereiro (Folhapress) - O site criado ontem por amigos e familiares do ex-ministro José Dirceu, condenado no mensalão, para ajudar o petista a pagar a multa de R$ 971 mil imposta pela Justiça arrecadou cerca de R$ 60 mil em duas horas.

A página entrou no ar por volta das 16 horas de ontem, como a Folha de S.Paulo antecipou, e até as 18 horas havia registrado 300 doações. O expediente dos bancos para o público se encerra às 16 horas e, portanto, muitas transferências devem ser compensadas somente hoje.

De acordo com familiares de Dirceu, o contador do site atualizará o valor arrecadado diariamente e a expectativa é de que as primeiras 24 horas se encerrem com mais de R$ 100 mil em doações.

Dirceu precisou antecipar sua campanha de arrecadação porque não poderá mais contar com o excedente de doação do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, de R$ 546 mil.

Isso porque Delúbio, ao saber que o ex-deputado João Paulo Cunha (PT-SP) teria que pagar o quanto antes sua multa de R$ 372 mil, pediu que a sobra de sua campanha fosse transferida para a quitação total da dívida. Inicialmente, a ideia era passar o montante para Dirceu.

Segundo a Folha de S.Paulo apurou, dirigentes do PT estimularam a decisão de Delúbio porque avaliam que o ex-ministro da Casa Civil tem maior poder de mobilização para a campanha de arrecadação do que Cunha.

A Página

Intitulado "Apoio a Zé Dirceu", o site traz em sua página inicial a declaração do ex-ministro ao ser preso em novembro, dizendo que sua condenação "foi e é uma tentativa de julgar nossa luta e nossa história, da esquerda e do PT, nossos governos e nosso projeto político".

O texto diz ainda: "É chegada a hora de reparar injustiças e mostrar que a solidariedade é capaz de mudar a história".

Investigação das Doações

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse na semana passada que o Ministério Público nos Estados estão investigando as doações recebidas por petistas condenados no mensalão.

Procuradores apuram a origem dos recursos doados. Na prática, querem averiguar se o dinheiro realmente pertencia aos simpatizantes ou se existiu algum esquema de lavagem no sistema de arrecadação.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes havia levantado suspeitas sobre o sistema de doações criado pelos petistas. Ele cobrou investigações justamente para saber se havia um esquema de lavagem de dinheiro.

O ex-presidente do PT José Genoino e Delúbio Soares fizeram campanhas de arrecadação via internet e, juntos, receberam cerca de R$ 1,7 milhão em doações. Genoino devia R$ 667,5 mil à Justiça, enquanto o ex-tesoureiro petista precisou depositar R$ 466,8 mil. Ambos arrecadaram em uma semana quantias mais do que suficientes para quitar suas dívidas.
 

continua após publicidade