Política

Gleisi e Richa trocam acusações no PR

Da Redação ·
Gleisi e Richa trocam acusações no PR (Foto: diariodosudoeste.com.br)
fonte:
Gleisi e Richa trocam acusações no PR (Foto: diariodosudoeste.com.br)

UMUARAMA E QUARTO CENTENÁRIO (PR), 2 de fevereiro (Folhapress) -O último compromisso oficial de Gleisi Hoffmann como ministra da Casa Civil, hoje, foi uma prévia da campanha ao governo do Paraná: a petista, que deve disputar o cargo neste ano, trocou acusações com o governador Beto Richa (PSDB), que tentará a reeleição.

O tucano foi chamado de "mentiroso" por Gleisi. Já o governador a acusou de não defender os interesses do Estado e "insinuar" mentiras. O clima esquentou quando Gleisi, no meio do discurso de entrega de imóveis do Minha Casa Minha Vida, em Umuarama, se dirigiu ao governador e criticou uma PPP (Parceria Público-Privada) do Estado para duplicação da PR-323.

"O pedágio, a cada 100 km, vai custar R$ 7,60. É muito caro! Não dá para aceitar", afirmou Gleisi. Richa, sentado a poucos metros no palco, balançava a cabeça negativamente e dizia que não. O edital prevê que a tarifa máxima seja de R$ 4,20.

Populares aplaudiam a ministra, enquanto alguns pediam "direito de resposta", aos gritos, para o governador. O tucano deixou o evento sem falar com a ministra. Ela, à imprensa, disse que "não queria politizar, apenas esclarecer".

Toma lá, dá cá

A petista e o tucano participaram lado a lado de dois eventos no Paraná neste sábado: a cerimônia de início da colheita nacional de soja, em Quarto Centenário, e entrega de residências do Minha Casa Minha Vida.

Mais cedo, foi Richa quem bateu. No evento com produtores rurais, reclamou de quem insinua que o Paraná não apresenta projetos ao governo federal -declaração que Gleisi tem dado com frequência.

Disse que seu governo "não vai mais aceitar desculpas" por ainda não ter recebido um financiamento federal do Proinveste (programa de apoio aos investimentos estaduais), que foi liberado a todos os outros Estados do país, e pediu aos parlamentares no palco, Gleisi entre eles, que "defendam os interesses do nosso Paraná".

A petista mordia os lábios e sorria. No outro evento, logo depois de criticar a PPP estadual, negou que a União discrimine o Paraná, disse que "o governador está mentindo" e que os empréstimos não saem "por incompetência e incapacidade" da gestão, que não estava cumprindo com limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O governo Richa diz que já regularizou as pendências e aguarda liberação do empréstimo desde o final do ano passado.
 

continua após publicidade