Política

Genoino sofre princípio de infarto e é levado para o Incor

Da Redação ·
Genoino sofre princípio de infarto e é levado para o Incor (Foto: Agências)
fonte:
Genoino sofre princípio de infarto e é levado para o Incor (Foto: Agências)

BRASÍLIA, DF, 21 de novembro (Folhapress) - O ex-presidente do PT José Genoino passou mal na manhã de hoje e, segundo o seu advogado Luiz Fernando Pacheco, deixou o Complexo Penitenciário da Papuda e foi levado para o Incor (Instituto do Coração) em Brasília. De acordo com Pacheco, Genoino teria sofrido um princípio de infarto. Pacheco informou que o político está sendo submetido a exames no hospital.
 

continua após publicidade
confira também



O deputado licenciado José Genoino (PT-SP) está preso desde a última sexta-feira devido à sua condenação no processo do mensalão. Genoino foi condenado a 6 anos e 11 meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa. O ex-presidente do PT, que sofre de problemas cardíacos e passou por um procedimento cirúrgico em julho, aguarda uma decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, sobre um pedido de prisão domiciliar.

Segundo seu advogado, dentro do presídio Genoino não pode recebe os cuidados médicos que necessita.

Visita

Logo depois de passarem parte da manhã com os petistas presos pelo mensalão, três senadores do PT fizeram hoje um apelo ao ministro José Eduardo Cardozo (Justiça).

Eles querem que o governo solicite mais agilidade ao STF em relação ao pedidos dos condenados, em especial o de prisão domiciliar de Genoino.

Cardozo, que participava de uma audiência na Comissão de Agricultura do Senado para falar sobre conflitos em terras indígenas, não respondeu aos apelos dos colegas de partido nem durante nem depois da reunião. "Não vou entrar nesse assunto agora, vim só tratar de índio aqui", disse o ministro aos jornalistas.

O líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI), demonstrou muita preocupação em relação à saúde de Genoino. Disse que na manhã de hoje ele continuava com sangue na saliva, estava com a pressão alta e apresentava dificuldade para respirar. "Nesse caso pode ter pena de morte. A pena dele não é essa, é de oito anos em regime semiaberto", disse.

Os petistas querem que o ministro da Justiça e também o advogado-geral da União, Luis Inácio Adams, que conversem com o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, sobre o caso dos condenados pelo mensalão que estão cumprindo pena em regime fechado, apesar de terem sido condenados ao semiaberto.

"Vamos fazer nossa parte aqui pelo Congresso Nacional. Para evitar uma situação pior, é preciso que todos tenhamos a firmeza de que o Supremo possa agilizar o julgamento do pedido para que o devido tratamento possa ser dado, que ele cumpra sua pena da forma adequada. Não estamos pedindo uma vírgula a mais do que manda a lei", disse Dias.

Para o senador José Pimentel (PT-CE), o presidente do Supremo tomou medidas que dificultam a defesa e extrapolam o bom senso, como a apresentação dos condenados quatro horas antes dos mandados de prisão terem chegado à Polícia Federal. "Não queremos nenhum tratamento diferenciado, queremos que as normas legais aplicadas aos outros valham aos presos do PT", disse, destacando que Genoino "corre risco de morte" conforme indicam os laudos médicos.

Também preocupado com a condição do ex-presidente do PT, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) afirmou que a decisão sobre a prisão domiciliar do petista deve ser tomada o quanto antes porque o estado de saúde dele é precário. Genoino divide a cela com o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e Jacinto Lamas. Nesta quinta, os petistas se reuniram numa antessala do presídio da Papuda.