Política

Campanhas 'atualizam' parlamentares com informes

Da Redação ·

Os comandos das campanhas dos dois principais pré-candidatos à Presidência da República, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), montaram centrais de produção de informações para abastecer os parlamentares e lideranças envolvidas no debate da sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A munição para o embate é reforçada pelas assessorias dos partidos que sustentam as duas candidaturas.

continua após publicidade

Os governistas recebem, diariamente, mensagens em suas caixas de correio eletrônico, com a reprodução de artigos e análises publicados pela mídia em defesa da pré-candidata petista e do PT e de ataques ao adversário. Nos e-mails dos deputados da base aliada, é comum o recebimento de matérias criticando a cobertura da imprensa, considerada sem equilíbrio.

continua após publicidade

Na oposição, uma linha da estratégia é orientar os parlamentares para apresentação de discurso afinado de temas relevantes da semana. Via e-mail, integrantes do PSDB, DEM e PPS têm recebido papers feitos pela campanha de Serra, em São Paulo, com sugestões de argumentos a serem explorados em entrevistas. A iniciativa já havia sido iniciada pelo partido, mas passou a ser reforçada após reunião dos líderes tucanos e de partidos aliados com o marqueteiro Luiz Gonzalez.

continua após publicidade

Na campanha de Serra, tem sido adotado envio de papers com briefings analíticos. Os textos não têm frequência definida.

Além dos papers de São Paulo, o PSDB, o Instituto Teotônio Vilela e o DEM têm procurado brifar parlamentares. "Assim todo mundo fala na mesma direção", anotou o líder do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.