Política

Câmara pode votar hoje relatório da CPI de Alcides Ramos Jr.

Da Redação ·
Câmara pode votar hoje relatório da CPI de Alcides Ramos Jr. (Tribuna do Norte)
Câmara pode votar hoje relatório da CPI de Alcides Ramos Jr. (Tribuna do Norte)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Apucarana que investiga a conduta do vereador Alcides Ramos Júnior (DEM) fará na sessão ordinária de hoje à noite a leitura do relatório final das investigações. O documento é assinado pela presidente da CPI, Aurita Bertoli (PT), pelo relator Luciano Molina (PMDB), encarregado de fazer a leitura, e pelo secretário Vladimir José da Silva (PDT).
 

continua após publicidade
confira também



De acordo com Aurita Bertoli, um funcionário da Câmara estava à procura de Alcides Ramos ainda ontem, no início da noite, para entregar-lhe cópia do relatório e comunicá-lo da leitura do documento. Alcides Ramos ou seu representante legal poderá fazer a defesa oral na mesma sessão. Caberá ao plenário da Câmara decidir pela cassação do vereador ou pelo arquivamento do processo.

Quando foi convocado pela CPI para ser ouvido, Alcides Ramos não respondeu às perguntas feitas pelos membros da comissão, preferindo ficar calado por recomendação de seus advogados. Posteriormente, apresentou sua defesa por escrito porém, segundo a CPI, não acrescentou muita coisa ao processo.

Os advogados João Batista Cardoso e Mauro Maia de Araújo, que prestam assessoria jurídica à CPI, passaram toda a tarde, ontem, analisando a defesa preliminar feita por Alcides Ramos, bem como seu pedido para que fosse dado mais prazo para ele se defender. “Depois de uma análise da situação, nós demos parecer pela livre tramitação do relatório final”, disse João Batista. Segundo ele, a CPI respeitou todos os prazos regimentais e não foi encontrado nada no relatório que pudesse levar à sua nulidade ou necessidade de mais prazo.

A vereadora Aurita Bertoli não quis adiantar que tipo de irregularidades consta do relatório e qual é a sua conclusão final, ou seja, pela cassação do vereador ou pelo arquivamento do processo. “Assim que o relatório tornar público, hoje, todos terão conhecimento das investigações”, disse.

Para que o relatório final seja lido no plenário, hoje, é preciso que Alcides Ramos tenha ficado ciente da situação. Do contrário, uma nova sessão poderá ser realizada amanhã ou depois para que isso aconteça. “O que nós da CPI queremos é que este processo tenha um fim logo”, afirma Aurita.

Alcides Ramos Júnior, que encontra-se afastado do cargo por decisão da própria CPI, está sendo investigado por supostas irregularidades praticadas na gestão passada na condição de vereador e ex-presidente do Legislativo. Ele já responde a processos nas áreas criminal e eleitoral instaurados pelo Ministério Público.

continua após publicidade