Política

Merkel vence, mas perde maior aliado

Da Redação ·
Fonte da imagem: akademia.comunicamos.org
fonte:
Fonte da imagem: akademia.comunicamos.org

BERLIM, ALEMANHA, 22 de setembro (Folhapress) - Uma pesquisa de boca de urna na Alemanha indica que a chanceler Angela Merkel venceu as eleições da Alemanha. Contudo, apesar de reeleita para o terceiro mandato, pode perder seu principal aliado no Parlamento.

O partido dela, CDU (União Democrata Cristã), aparece em primeiro lugar com 42,3% dos votos, somados aos da CSU (União Social Cristã).

 

continua após publicidade
confira também



No entanto, seu aliado FDP (Partido dos Democratas Livres) tem apenas 4,5% e pode ficar fora do Parlamento pela regra que exige um mínimo de 5% dos votos. A nova sigla AfD (Alternativas para a Alemanha), que defende o fim do euro, aparece com 4,8% e tem chance de se tornar a quinta força política no país.

"É um grande resultado', disse Merkel, sorridente e saudada com gritos de vitória na sede da CDU (União Democrata Cristã) em Berlim. "Ainda é cedo para dizer como as coisas vão caminhar. Mas já podemos comemorar hoje, porque fomos bem', afirmou a chanceler.

Com esses resultados, Merkel precisará atrair o apoio do SPD (Partido Social-Democrata) ou dos Verdes, ambos na oposição a seu governo, para continuar no poder.

A pesquisa foi divulgada pela emissora pública ZDF assim que as urnas foram fechadas, às 18h locais (13h em Brasília).

O SPD, do candidato Peer Steinbrück, aparece com 26,3%. Seus principais aliados, os Verdes, têm 8%.

O Partido de Esquerda aparece com 8,5% dos votos e poderia mudar a balança de forças, mas Steinbrück prometeu várias vezes não aceitar seu apoio.

Surpresa

A pesquisa também mostra que o novo partido AfD (Alternativas para a Alemanha), que defende o fim do euro, pode entrar pela primeira vez no Parlamento alemão.

A sigla aparece com 4,8% dos votos, a 0,2 ponto de superar a cláusula de barreira. Para analistas, o AfD será oposição a qualquer chanceler eleito, seja Merkel ou Steinbrück.

Oposição

O candidato da oposição social-democrata, Peer Steinbrück, reconheceu a vitória da adversária e disse que ela poderá montar um novo governo.

Steinbrück se mostrou decepcionado com a boca de urna, que deu cerca de 26% dos votos para o SPD e 8% para seus principais aliados, os Verdes.

"Não conseguimos o resultado que nós esperávamos. A bola agora está com a senhora Merkel. Ela deve formar uma maioria para governar', disse.

O Partido de Esquerda aparece com 8,5% dos votos e poderia mudar a balança de forças, mas Steinbrück já disse que não aceitará seu apoio para governar.

Suspense

O formato da nova coalizão de Merkel dependerá do desempenho de dois partidos menores, que só deve ser conhecido na madrugada de amanhã.