Política

Dilma diz que "agentes da lei" precisam decidir "sem pressão"

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dilma diz que "agentes da lei" precisam decidir "sem pressão"
Dilma diz que "agentes da lei" precisam decidir "sem pressão"

Por Matheus Leitão, Fernando Odilla, Tai Nalon e Severino Motta

BRASÍLIA, DF, 17 de setembro (Folhapress) - A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje, às vésperas do desfecho dos julgamento dos recursos do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal, que recomenda "serenidade" aos "agentes da lei", para que "tenham liberdade a tomar decisões com base nos fatos e no direito".

Ela discursou durante cerimônia de posse do novo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na sede da Procuradoria, em Brasília.

Ao lado do presidente do STF, Joaquim Barbosa, relator da ação penal e defensor de que não haja novo julgamento para os réus do mensalão, disse que "acima de tudo, os brasileiros querem ter certeza de que as leis serão cumpridas, os inocentes, absolvidos e os culpados, condenados".

"A cidadania espera da Justiça imparcialidade e serenidade. Imparcialidade para que os fatos a serem julgados sejam sempre iluminados pela luz da verdade e a aplicação do direito seja sempre realiza de forma isonômica, a partir do que determinam as regras legais", disse Dilma.

"Serenidade para que os agentes da lei tenham liberdade a tomar decisões com base nos fatos e no direito. Fundados em suas consciências e sempre protegidos de pressões de qualquer natureza", completou.
 

continua após publicidade