Política

MS poderá ter 40 mil famílias acampadas, prevê MST

Da Redação ·

Até o final deste ano, Mato Grosso do Sul terá mais de 40 mil famílias acampadas no Estado, segundo estimativas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Atualmente, o número de famílias de sem-terra acampadas em Mato Grosso do Sul chega a 25 mil, informou o movimento. O aumento, segundo o coordenador regional do MST, Egydio Bruneti, deve-se à chegada de milhares de brasileiros que viviam até agora no Paraguai.

continua após publicidade

Conhecidos também como "brasiguaios", esses brasileiros estariam abandonando as terras do país vizinho em decorrência de perseguições e até de ameaças de morte, segundo o líder do MST. "Grupos mercenários, servidores de grandes fazendeiros, fortemente armados, chegam quebrando tudo. Quem não foge fica com a moradia, sem um palmo para plantar, olhando os invasores transformar tudo em lavouras de soja", disse Bruneti.

continua após publicidade

Ainda de acordo com o seu relato, representantes do MST assistiram a cenas de violência contra brasileiros em diversas regiões do País. O lugar considerado mais crítico fica na região de Santa Rita, próxima à fronteira com o Estado do Paraná. De acordo com ele, a violência atinge principalmente pequenos e médios produtores. Bruneti também disse que as terras, depois de desocupadas, são arrendadas por paraguaios a grandes produtores, muitos deles brasileiros. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.