Política

Cabral diz que renúncia não está definida

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Cabral diz que renúncia não está definida
Cabral diz que renúncia não está definida

RIO DE JANEIRO, RJ, 2 de setembro (Folhapress) - O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), afirmou na manhã de hoje que ainda não há definição sobre quando ou se renunciará ao mandato para aumentar a visibilidade de seu candidato à sucessão, o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB).

"Não tem nada decidido. Completo sete anos em dezembro. Temos um vice-governador que é candidato a governador por decisão do partido, com meu entusiasmo. Ele é o vice-governador e pode assumir o mandato. Mas nós não temos nenhuma definição", afirmou ele, em evento no Palácio Guanabara.

continua após publicidade
confira também



Cabral deve sair do cargo no início do ano que vem, entre janeiro e abril. A data de saída de Cabral será definida quando ele tiver conseguido recuperar parte da aprovação de seu governo. Ele teve o índice mais baixo entre 11 governadores, segundo o Ibope, após a série de manifestações.

Além de dar visibilidade a Pezão, a saída de Cabral também tem o objetivo de acostumar o eleitor à imagem do vice como titular do cargo. Com jeito simples, ele vem se submetendo, nos últimos meses, a especialistas para melhorar sua dicção, expressão corporal, postura e vestuário.

Mascarados

O governador disse também que apoia o projeto de lei que veta a presença de pessoas com os rostos cobertos em protestos no Estado. A proposta foi feita por deputados da base do governo.

"Foi uma proposta surgida na Assembleia. Tem que aguardar sua votação final. Mas sobre o conceito de não ter mascarado em manifestação, acho absolutamente correto. As pessoas têm que mostrar a sua cara quando se manifestarem", disse Cabral, em evento no Palácio Guanabara.