Política

Dilma inaugura moradias do Minha Casa em Campinas

Da Redação ·

Por Lucas Sampaio CAMPINAS, SP, 29 de agosto (Folhapress) - Enquanto a presidente Dilma Rousseff entregava chaves de apartamentos para futuros moradores de um conjunto habitacional na periferia de Campinas (a 93 km de SP), na tarde de hoje, um grupo de pessoas que moram no local e estavam na plateia começou a gritar "Maquiagem!" repetidas vezes. Dilma se surpreendeu com a manifestação e olhou em direção ao grupo. Na sequência, o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, que também estava no evento, desceu do palco para falar com o grupo e tentar contornar a situação. Eles reclamavam que o apartamento e o prédio que a presidente visitou eram diferentes dos demais. Havia piso de madeira e cerâmica nos apartamentos e acabamento nas áreas comuns do prédio, como o hall de entrada, as escadas e a área externa. O apartamento visitado por Dilma estava todo mobiliado e tinha equipamentos como armário de cozinha e até máquina de café expresso, que não podem ser comprados com o cartão "Minha Casa Melhor" --lançado há dois meses e meio pelo governo para oferecer juros mais baixos aos beneficiários do programa e enaltecido pela presidente durante seu discurso. "Esse condomínio é melhor que os outros. Tem até coqueiro!", disse a desempregada Angélica Aparecida de Souza, 24, que mora no local desde janeiro deste ano. "Até os outros que foram inaugurados hoje são diferentes." Diversas moradoras de outros prédios do Sirius --que terá 2.620 apartamentos quando finalizado, dos quais 1.040 haviam sido entregues-- reclamaram das diferenças. "Foi entregue melhor só porque a presidente veio. O padrão é totalmente diferente: é bem acabado, é espaçoso. O nosso foi feito de qualquer jeito", diz Virgínia dos Santos, 35, dona de casa. "A segunda fase do programa é assim mesmo. Tem piso laminado nos apartamentos e cerâmica e pintura nas escadas. A primeira não tinha acabamento", disse um funcionário da construtora PDG, responsável pelas obras no local, que não quis se identificar. Segundo ele, os apartamentos inaugurados pela presidente hoje precisam passar por "adequações" e ainda não serão entregues aos moradores. "Falta fazer as melhorias da segunda fase. As pessoas ainda não vão se mudar."  

continua após publicidade