Política

Serraglio admite penhora da sede do PMDB no PR

Da Redação ·
Crédito da foto - bemparana.com.br
fonte:
Crédito da foto - bemparana.com.br

O presidente do PMDB no Paraná, deputado Osmar Serraglio, admitiu que a sede do partido pode ser penhorada para honrar dívidas de R$ 340 mil – valor referente a dívidas eleitorais e ações perdidas na Justiça no período em que o senador Roberto Requião dirigiu o partido. “Teríamos como pagar, mas o dinheiro do fundo partidário está bloqueado. O prédio não está penhorado, mas pode chegar a isso”, admitiu Serraglio.

A Justiça Eleitoral embargou três prestações de contas do PMDB (2004, 2005 e 2006), segundo Serraglio, por problemas contábeis. “Em um desses anos a sigla misturou recurso do fundo partidário, que deve ser mantido separado, com dinheiro do partido. Isso já é suficiente para reter o repasse. No caso do PMDB, o fundo representa R$ 1 milhão por ano”, explica Serraglio. As despesas correntes são pagas com contribuições dos políticos com mandato, que destinam 5% de seus vencimentos ao partido.

Com informações da Folha de Londrina

continua após publicidade