Política

Temer reúne oito partidos aliados para discutir plebiscito

Da Redação ·

Por Marcio Falcão BRASÍLIA, DF, 4 de julho (Folhapress) - Diante da resistência da base aliada a um plebiscito para reforma política, o vice-presidente Michel Temer convocou para hoje oito lideres de partidos governistas na Câmara para debater a proposta. Estão reunidos no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice, lideres do PT, PMDB, PSB, PCdoB, PR, PP,PTB e PDT. Os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça), Ideli Saclvatti ( Relações Institucionais) e Aloizio Mercadante (Educação) acompanham o encontro. A Folha de S.Paulo mostrou hoje que dos dez principais partidos da base aliada na Câmara, apenas PT e PC do B apoiam a sugestão da presidente Dilma Rousseff de realizar plebiscito para discutir uma reforma no sistema político brasileiro que tenha efeitos nas eleições do ano que vem. Pressionada, Dilma sugeriu a consulta popular em resposta às manifestações de rua no país e anteontem enviou ao Congresso mensagem propondo que a população seja ouvida sobre cinco pontos. O plebiscito sugerido pela presidente discutiria mudanças no financiamento de campanhas eleitorais e no sistema de votação, o fim dos suplentes no Senado, do voto secreto no Congresso e das coligações partidárias para eleições de parlamentares. A proposta de Dilma esbarrou em duas questões principais: nas reações de políticos que entendem que a presidente atropelou o Congresso ao impor pauta de discussão sem consultá-los e no tempo dado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) necessário para elaborar um plebiscito. Os deputados aliados, em sua maioria, defendem basicamente dois pontos: que uma reforma política seja elaborada pelo Congresso e submetida a referendo ou plebiscito no ano que vem com efeitos para as eleições de 2016; e que sigam as votações de mudanças pontuais na legislação no próprio Congresso.  

continua após publicidade