Política

Para Aécio, Datafolha deve preocupar mais o governo

Da Redação ·

BRASÍLIA, DF, 30 de junho (Folhapress) - O presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG) relativizou o resultado da pesquisa Datafolha divulgada hoje, segundo a qual ele subiu menos que Marina Silva no principal cenário de disputa para o ano que vem (de 14% para 17%). "Pesquisas são apenas um retrato do momento e, por isso, devem ser sempre vistas com cautela. Mas sem dúvida é um resultado que deve preocupar aqueles que no governo achavam que a eleição de 2014 já havia terminado. Chamou atenção o crescimento dos nomes da oposição e a mim pessoalmente, o fato de que, na região sudeste, onde há um maior conhecimento do meu trabalho, meu nome tenha 23% das intenções de vota contra 22% da presidente", disse. O senador tucano Álvaro Dias (PR) ponderou que, apesar do resultado positivo para o ex-presidente Lula numa eventual disputa em 2014, o petista sofreu queda nas intenções de voto. "O impacto inicial é sobre a presidente, porque é ela que está na vitrine, mas chega nele indiscutivelmente, porque isso é progressivo e a reflexão das pessoas leva à origem dos problemas, que é o modelo implantado por ele", disse. "O desgaste [de Lula] será inevitável." Para Dias, o eleitor está em busca de novos nomes, e isso é "favorável à oposição". Ele reconhece, no entanto, que a população ainda "não identificou uma alternativa". "O candidato que conseguir sintonizar melhor esse momento de inconformismo pode levar vantagem", afirma. Na avaliação do tucano, a população hoje vê essa sintonia com o presidente do STF, Joaquim Barbosa. O senador acredita que Aécio possa passar a ter essa mesma relação. "Ele pode perfeitamente conseguir interpretar essa indignação nacional e crescer, porque ele representa o maior partido da oposição."  

continua após publicidade