Política

Renan recebe grupo de manifestantes

Da Redação ·





Por Gabriela Guerreiro

BRASÍLIA, DF, 26 de junho (Folhapress) - Alvo dos protestos em todo o país, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) recebeu hoje um grupo de manifestantes para discutir a sua pauta de reivindicações ao Congresso Nacional.

No encontro, que durou pouco mais de 10 minutos, os estudantes prometeram elaborar uma pauta unificada de reivindicações para entregá-la amanhã ao presidente do Congresso. Como vários movimentos participam dos protestos, os jovens pediram para reunir os pedidos em uma única pauta.

Vamos reunir os coletivos dos movimentos para fechar uma pauta com todos os tópicos. A gente vai trazer isso unificado amanhã", disse Georgiana Calimares, uma das representantes do grupo.

Uma das bandeiras dos manifestantes é o "Fora Renan", para pressionar o Congresso a afastar o presidente do Senado --que assumiu o mandato em fevereiro sob denúncia do Ministério Público. Em 2007, Renan renunciou à presidência do Senado para escapar da cassação em meio a uma série de acusações, entre elas de ter usado recursos de uma empreiteira para pagar pensão à filha.

Os jovens são representantes de movimentos conhecidos como Marcha do Vinagre, Juntos, Marcha contra Corrupção e Acorda Brasil.

Além de Renan, uma comissão de senadores participou do rápido encontro do presidente do Senado com os manifestantes. "Os jovens ficaram de voltar amanhã trazendo uma pauta para o Senado discutir. Estamos abertos ao diálogo, vamos ouvir o que eles têm a dizer", disse o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Plenário

Antes do encontro, os manifestantes acompanharam do plenário do Senado a votação do projeto que transforma a corrupção em crime hediondo. No plenário, Renan saudou o grupo e prometeu dialogar sobre a pauta do movimento.

"Estamos recebendo nas galerias estudantes que participam da marcha. São universitários da Universidade de Brasília e de outras entidades. Nós os receberemos com muito prazer", afirmou Renan.

O grupo também foi recebido pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para entregar uma carta de reivindicações com 10 propostas ao Congresso Nacional.

Entre os pedidos, estão o arquivamento do projeto que transforma em atos terroristas as manifestações realizadas durante os grandes eventos esportivos, a aprovação do projeto que transforma corrupção em crime hediondo, fim do voto secreto, ampliação dos investimentos para saúde e fim do foro privilegiado.

Eduardo Alves se comprometeu a trabalhar para "enterrar" o projeto conhecido como "cura gay". Essa é uma das principais reivindicações dos protestos que ocorrem em vários Estados. O presidente da Câmara também prometeu realizar uma nova reunião com os manifestantes em agosto para avaliar o andamento das demandas.
 

continua após publicidade