Política

Beto Richa barra reajuste na conta de luz

Da Redação ·
Beto Richa barra reajuste na conta de luz (Crédito da foto - Agência Estadual de Notícias)
Beto Richa barra reajuste na conta de luz (Crédito da foto - Agência Estadual de Notícias)

CURITIBA, PR, 24 de junho (Folhapress) - O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), reiterou nesta segunda-feira (24) que barrou o reajuste da tarifa de luz no Estado, que valeria a partir de hoje.

O aumento de 14,6%, que é anual e serve para cobrir custos da Copel, estatal de energia do Paraná, havia sido autorizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na última quinta-feira, mas Richa pediu que a medida fosse "revista" e suspensa.

"Quero ver exatamente o que é isso. Acredito que, em função das últimas estiagens, o governo federal teve que colocar a todo vapor as usinas termelétricas em operação", afirmou o governador, na semana passada. "A Aneel está passando os gastos desta operação, este aumento, para várias concessionárias de energia."

O governo do Paraná é o acionista controlador da Copel.

Após a declaração de Richa, a diretoria da Copel decidiu hoje, em reunião, pedir a suspensão da resolução da Aneel que autorizava o aumento da tarifa.

No comunicado, a empresa informa que está concluindo "análises internas" para identificar "a melhor forma de aplicação" do reajuste, que será adiado.

continua após publicidade
confira também


O mercado reagiu mal à notícia, que viu interferência política na decisão. Na semana passada, um dia depois das declarações do governador, as ações da empresa caíram 16% na Bovespa.

"O pronunciamento do governador do Paraná parece conter um cunho político, podendo representar um possível conflito de interesses entre o controlador e os acionistas minoritários", afirmou, em comunicado a clientes, a Um Investimentos.

Tarigas

A suspensão do reajuste na conta de luz ocorre em um momento de tensão política, após manifestações que se disseminaram pelo país todo terem feito com que várias cidades anunciassem reduções das tarifas de transporte urbano.

Hoje, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou também a suspensão do reajuste dos pedágios do Estado.