Política

PT tenta se "apropriar" das manifestações, diz Aécio

Da Redação ·
Crédito da foto - Agências
Crédito da foto - Agências

 O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), disse hoje que o PT tenta se "apropriar" das manifestações que ocorrem no país, numa prática de "oportunismo" em meio à insatisfação da população brasileira.

Em nota, o tucano afirma que a postura do partido da presidente Dilma Rousseff pode "colocar em risco" inclusive a segurança dos filiados ao incentivar que saiam as ruas com bandeiras e símbolos da sigla.

"Trata-se de decisão irresponsável que desrespeita o sentido apartidário dos protestos, colocando em risco, inclusive, a segurança de seus próprios militantes, alguns deles hostilizados ontem em várias partes do país", diz Aécio.

Apesar de tentar vincular o PT aos protestos, o tucano reconhece que todos os agentes políticos precisam de "humildade" neste momento para "reconhecer e compreender a dimensão da insatisfação existente hoje no Brasil" --que, na sua opinião, ultrapassa reivindicações pontuais.

"Há um evidente e justo clamor que une a sociedade por mudanças estruturais na gestão do setor público e é inevitável ver, na raiz dessa insatisfação, uma aguda crítica à corrupção e à impunidade que persistem na base do sistema político, impedindo transformações e agredindo diariamente os brasileiros", diz o tucano.

O presidente do PT, Rui Falcão, conclamou ontem a militância do PT a participar das manifestações. Os petistas se articularam, nas redes sociais, para que a militância saísse com bandeiras vermelhas e gritos de apoio à presidente Dilma Rousseff e ao partido --numa tentativa de reduzir os desgastes dos protestos à imagem do governo.

 

continua após publicidade