Política

Serra defende Bolsa Família e incentiva genéricos

Da Redação ·
 Serra fez elogios a alguns programas e criticou outros
fonte: Google Imagens
Serra fez elogios a alguns programas e criticou outros

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, utilizou ontem e, em Natal, a sua experiência á frente do Ministério da Saúde, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, para fazer uma defesa enfática de uma política mais eficiente de incentivo ao medicamento genérico. Ele disse que essa será uma das propostas do seu plano de governo e garantiu que é favorável ao Bolsa Família, tanto que pretende aumentar o número de beneficiados. "Vamos turbinar de novo os remédios, eles precisam ser turbinados porque é um produto que barateia e é de boa qualidade. Teremos uma cesta de remédios gratuitos próximo a 80 medicamentos, que são distribuídos através dos municípios. Essa é uma questão do acesso aos medicamentos", afirmou, durante a participação em um almoço com empresários.  

continua após publicidade

Em seu discurso, José Serra criticou o governo federal citando todas as obras de infraestrutura inconclusas no Estado. Ele atacou ainda a atual política de comércio exterior brasileiro. Ele disse que o governo Lula realizou apenas um tratado de livre comércio, enquanto no mundo todo há 100 em execução. Para Serra, "há pouca agressividade na política de comércio exterior". O tucano também lamentou a postura adotada pelo Mercosul que, segundo ele, não conseguiu firmar as zonas de livre comércio entre os países integrantes do bloco.  

"O Mercosul tem que se concentrar em ser uma zona de livre comércio porque além de zona de livre comércio ele passou a ser uma união alfandegária. Ou seja, todas as tarifas do exterior, de política comercial, ficam subordinadas aos quatro países", disse. Segundo Serra esta prática "dificulta os acordos de livre comércio pelo mundo afora".  

continua após publicidade

Enfático ao falar sobre temas econômicos, Serra desconversou sobre a escolha do candidato a vice. "Não estou cuidando pessoalmente disso, quem cuida é o meu partido", disse.  

Mel no gargalo - Na chegada ao local da palestra, Serra foi abordado pelo produtor de mel Milton Alves de Araújo. Ele entregou um litro de mel ao tucano que recebeu e, de pronto, na frente de diversos fotógrafos e cinegrafistas, bebeu na boca da garrafa.  

Questionado sobre a encomenda, Araújo disse que recebeu um telefonema de uma pessoa de São Paulo que pediu para ele ir ao local e entregar o mel a Serra. "Me ligaram de São Paulo, disseram que ele gostava de mel e pediram para eu vir entregar um litro para ele", comentou o criador de abelha.