Política

Oposição acusa Dilma de fazer propaganda em pronunciamento de TV

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 28 de maio (Folhapress) - A oposição apresentou hoje representação contra a presidente Dilma Rousseff por propaganda eleitoral antecipada. Na ação entregue ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a Mobilização Democrática acusa Dilma de usar a cadeia de rádio e televisão no feriado de Primeiro de Maio com propósitos políticos. Para a sigla, a "evidente e notória pré-candidata Dilma Rousseff [...] não economizou elogios ao seu próprio governo e ao governo de seu antecessor, comparando-os, sutilmente, com governos anteriores". A MD ainda critica o fato de ela falar em empregos criados nos últimos 10 anos, justamente período governado pelo PT. "Com isso, pretende-se, de forma subliminar, sugerir que os outros governos, anteriores ao governo do PT, seriam inaptos para promover a geração de empregos", afirma a representação. Outro ponto que, segundo o partido, demonstra a propaganda antecipada foi o momento que a presidente afirma que "o Brasil avançou muito nos últimos anos por causa de políticas econômicas corretas e de políticas sociais profundas". Para a MD, Dilma quer colocar na cabeça dos brasileiros que, em governos anteriores, as políticas econômicas e sociais foram equivocadas. A ação foi ajuizada em nome do PPS porque a MD, resultado da fusão do partido com o PMN, ainda não foi registrada na Justiça Eleitoral. A assessoria da Presidência foi procurada, mas ainda não se manifestou. Na semana passada, a vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau pediu que o TSE multe Dilma e o PT por utilizar os horários políticos de 27 e 30 de abril e 2 de maio para fazer propaganda eleitoral antecipada de sua possível candidatura à reeleição, no ano que vem. A vice-procuradora pediu multa de R$ 5.000 a R$ 25 mil reais ou o valor do custo da propaganda política.  

continua após publicidade