Política

Para presidente da Câmara, declaração foi "desrespeitosa"

Da Redação ·





Por Márcio Falcão

BRASÍLIA, DF, 20 de maio (Folhapress) - O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou hoje, por meio de sua assessoria, que a crítica do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, à atuação do Congresso foi "desrespeitosa" e "não contribui para a harmonia" entre os Poderes.

Eduardo Alves, no entanto, afirmou que a fala não vai ampliar os contornos de crise que vem pautando a relação entre Judiciário e Legislativo nos últimos meses. O presidente da Câmara passa a semana em viagem oficial aos Estados Unidos.

"Uma desrespeitosa declaração como essa não contribui para a harmonia constitucional que temos o dever Supremo de observar. E, com a responsabilidade e maturidade que tenho, não quero nem devo tencionar o relacionamento entre os Poderes", afirmou o deputado.

Segundo o deputado, a democracia exige partidos políticos fortes e atuantes para a sustentação de um país justo.

"O Parlamento e os partidos políticos, sustentáculos maiores da democracia brasileira, e todos os seus integrantes, sem exceção, legitimados pelo voto popular, continuarão a exercer o pluralismo de pensamentos, palavras e ações em favor do Brasil mais justo e democrático", disse.

E completou: "Tenho consciência que esse é o verdadeiro sentimento do Poder Judiciário, do Poder Executivo e do Poder Legislativo".
 

continua após publicidade