Política

Vereador cobra áreas para expansão industrial

Da Redação ·
 Júnior da Femac: “Apucarana não pode ficar sem áreas para novas indústrias”
fonte: Reprodução
Júnior da Femac: “Apucarana não pode ficar sem áreas para novas indústrias”

O vereador Júnior da Femac (PDT) revelou, durante pronunciamento na Câmara de Apucarana, nesta semana, que o município não dispõe atualmente de nenhum terreno para expansão industrial. Segundo o vereador, a informação foi obtida através de uma fonte ligada à própria Prefeitura. “Minha reação diante disso, bem como a de todo o setor empresarial, só pode ser de total perplexidade. Apucarana está localizada numa das regiões que mais se desenvolvem no Paraná e, conseqüentemente, do Brasil. É simplesmente inadmissível que o município fique sem áreas para expansão industrial, pois isso significa jogar contra a geração de emprego e renda e o próprio desenvolvimento”, argumentou o vereador.

continua após publicidade

Júnior da Femac pede que o Executivo equacione com urgência o problema, a fim de que Apucarana tenha condições de oferecer área apropriada aos empresários. Segundo ele, isso deve ser feito prioritariamente aos empresários locais interessados em expandir seus negócios, além de empresários de fora que queiram investir no município. “O comércio e a agriculturas são muito importantes para o desenvolvimento de Apucarana, mas a indústria tem uma característica especial, pois agrega valor, apresenta o nosso potencial no cenário regional, estadual, nacional e até internacional e abre inúmeras possibilidades de se fortalecer o desenvolvimento da cidade”, ressaltou o vereador.

Ele afirma que vários empresários ligaram, destacando a importância do pronunciamento e mostrando-se apreensivos com a situação. “Nós lançamos, recentemente, através da Câmara, um pacto em favor do desenvolvimento do município, a fim de que Apucarana possa fortalecer a sua economia. A falta de áreas para expansão industrial só evidencia a necessidade de se efetivar esse pacto, fazendo um amplo diagnóstico dos problemas do município no setor e as suas possíveis soluções”, concluiu o vereador.