Política

Dilma destaca crescimento do Nordeste e seca em programa de rádio

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 8 de abril (Folhapress) - A presidente Dilma Rousseff disse que o Nordeste foi a região do país que mais cresceu nos últimos anos e que o governo fará "tudo para não deixar que essas conquistas alcançadas nos últimos dez anos se percam" em seu programa semanal de rádio "Café com a Presidenta", veiculado na manhã de hoje.

Em meio à campanha antecipada para 2014 em que disputaria a reeleição com o provável candidato do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, a presidente tem dado atenção especial ao Nordeste e participado de diversas inaugurações e reuniões na região. Na semana passada, a presidente coordenou reunião com governadores do Estados mais atingidos pela seca, em Fortaleza, e inaugurou a arena Fonte Nova, em Salvador.

"Nosso desafio é garantir segurança hídrica e segurança produtiva à população do semiárido", afirmou Dilma ao comentar ações de enfrentamento à seca. "Desde o início do meu governo, nós estamos investindo muito em obras para aumentar a oferta de água na região", disse.

A presidente disse que o governo está investindo R$ 32 bilhões em obras de infraestrutura, com a construção de barragens, canais, adutoras, estações elevatórias e sistemas de abastecimento de água; e também em ações emergenciais.

"Enquanto houver seca, nós vamos agir. Vamos acelerar as obras estruturantes, vamos acelerar as ações emergenciais para ajudar a população a enfrentar todas as dificuldades", afirmou a presidente.

Dilma citou outras ações federais na região, como a venda de milho a preço subsidiado, a renegociação de dívidas de produtores rurais e a ampliação do crédito emergencial.

"A seca é uma realidade climática, mas nós temos suficiente conhecimento tecnológico, temos os recursos, temos os meios e o meu governo tem a vontade política para enfrentar os efeitos da seca para garantir que o Nordeste não sofra, cada ano de seca, com o atraso que a perda dos rebanhos, por exemplo, ocasiona", disse.
 

continua após publicidade